O Globo dá furo que mostra a relevância da marca jornalística

O colunista Lauro Jardim revelou delação dos donos da JBS que envolve o presidente Michel Temer

No início da noite desta quarta-feira (18), o jornal O Globo, através do colunista Lauro Jardim, revelou que, em delação premiada ao ministro Edson Fachin, os donos da JBS, Joesley e Wesley Batista, apresentaram uma gravação onde Michel Temer, Presidente da República, indicava Rodrigo Rocha Loures, deputado do PMDB PR, para resolver um assunto da J&F. Posteriormente, Joesley enviou 500 mil reais a Loures, que disse a Temer estar dando a Eduardo Cunha e Lúcio Funaro uma mesada na prisão para ficarem calados. Diante desta informação, Temer afirmou: "Tem que manter isso, viu"?

O presidente do PSDB, Aécio Neves, por sua vez, foi gravado pedindo R$ 2 milhões a Joelson, dinheiro que posteriormente foi entregue a um primo de Aécio e filmado pela Polícia Federal. O dinheiro foi depositado na conta do senador Zezé Perrella (PSDB MG).

Depois da informação divulgada por O Globo, a instalibidade política tomou conta do Brasil e uma série de ações da Polícia Federal começaram a ser cumpridas. Em nota, Michel Temer disse que "jamais" solicitou pagamentos para ter o silêncio de Cunha e negou ter autorizado "qualquer movimento" para evitar a delação.

Segundo analistas, essa delação premiada dos donos da JBS são ainda mais bombásticas que as revelações sobre a Odebretch. Um escândalo como esse pode abalar, ainda mais, a imagem da JBS, dona de marcas como Friboi e Seara.

Em março, a empresa se envolveu em outra polêmica com a Polícia Federal durante a Operação Carne Fraca. Nela, a JBS  foi acusada de venda de carne "maquiada" e de pagmento de propina a fiscais sanitários. A reputação da empresa ficou manchada no exterior, sendo ela uma das maiores exportadoras do produto no mundo. 

Nos principais jornais do mundo, a JBS aparece em destaque  no escândalo envolvendo o presidente Temer. No The Guardian, o título diz:  "Gravações explosivas envolvem presidente Michel Temer em suborno".  No The New York Times, a manchete reforça: "Presidente brasileiro endossou suborno de empresário em gravação secreta". O El País afirma que "Suposta gravação em que Michel Temer obstrui a justiça estremece o Brasil". O The Wall Street Journal destaca "Operação no Brasil pede renúncia de presidente após denúncias de propina". 

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações