7 grandes tendências para o e-commerce em 2016

Mobile continuará crescendo nas transações e publicidade online será mais relevante e menos intrusiva

Divulgação

Este será um ano promissor para o e-commerce, apesar e por causa do cenário econômico. Mais preocupados em economizar, os consumidores estão utilizando cada vez mais múltiplos devices no ciclo de compra para pesquisar preços e produtos na internet e ter a certeza de fechar o melhor negócio, o que vem ajudando a impulsionar as vendas tanto nos canais digitais quanto nas magazines de rua e nos shopping centers.

Mas o que podemos esperar para este ano no setor? Em um novo estudo, a Criteo aponta as 7 grandes tendências para o comércio eletrônico em 2016, entre elas que o mobile continuará ampliando sua participação nas transações e o marketing deixará de focar os devices para priorizar as pessoas.

A análise da empresa mostra que deveremos assistir grandes mudanças e desafios. Em suas previsões para o ano, avalia que por conta do aumento do acesso em dispositivos móveis será cada vez mais indispensável ter um site mobile responsivo e um app para melhorar a conversão. Já na publicidade online, os anúncios terão que ser menos intrusivos com mensagens customizadas e personalizadas.

 Confira as 7 principais tendências para o e-commerce em 2016:

 1 – Maioria das compras online será feita a partir de múltiplos devices

 Mais da metade das transações no e-commerce já são feitas a partir do uso de múltiplos devices. Por conta disso, os varejistas precisarão redesenhar a experiência de compra online para esta nova realidade e as campanhas deverão ser ativadas em todas as plataformas.

 2 – Compras nos smartphones continuarão ganhando força

 O mobile já é a primeira opção para a maioria dos consumidores, principalmente por conta do lançamento de smartphones com telas maiores, o que torna a experiência de compra mais confortável. Os varejistas deverão priorizar suas estratégias mobile e otimizar a experiência de compra em dispositivos móveis, oferecendo sites responsivos e apps.

3 – Datas promocionais de vendas online, como a Black Friday, serão cada vez maiores

As grandes datas promocionais para esquentar as vendas no comércio eletrônico também continuarão crescendo. Os varejistas terão que balancear suas estratégias online e no PDV para aproveitar estas datas. Eles devem esperar um movimento de consumidores maior nas lojas online do que nas lojas físicas nestes períodos de picos de venda.

4 – Internet seguirá influenciando as compras nas lojas físicas

A maioria dos consumidores faz pesquisas de preços e compara produtos na internet antes de sair às compras. Assim, entender o comportamento dos consumidores em todo ciclo de compra passa a ser cada vez mais vital. Os varejistas estão começando a ter uma visão mais detalhada da jornada de consumo estabelecendo conexões através de apps e de tecnologias de identificação dos clientes que participam do programa de fidelidade quando entram na loja. Os varejistas precisam adquirir experiência na utilização destas tecnologias e ter a capacidade de interagir com os consumidores em tempo real.

 5 – Marketing irá mudar do foco nos devices para o foco nas pessoas

 Este ano os varejistas intensificarão os investimentos para acompanhar e entender como os consumidores trafegam por múltiplos devices, publishers e ambientes para consumir informação. Começaremos a assistir mais campanhas de marketing focadas nas pessoas e na compreensão das intenções dos consumidores no ciclo de compra.

 6 – Os anúncios se tornarão mais relevantes e menos intrusivos

 Os anúncios invasivos, como pop-ups, overlays e pre-roll, irão perder espaço este ano, principalmente no mobile. Os consumidores têm a expectativa de ser impactados por campanhas não intrusivas e conteúdos personalizados. Os Ad blockers irão acelerar o surgimento de novos formatos e os anunciantes que mudarem suas estratégias de marketing conquistarão maior engajamento e taxas de conversão mais elevadas.

 7 – Crescerá a oferta de serviços de entrega rápida

 Este ano os lojistas deverão incrementar a oferta de serviços de entrega rápida para agradar os clientes e ser mais competitivos, o que deverá também impulsionar as compras online em lojas internacionais. Esta tendência levará os varejistas a realizar mais campanhas e promoções relâmpago.

 Fernando Tassinari é diretor-geral da Criteo no Brasil

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações