Facebook afirma que suspendeu transcrição dos áudios do Messenger

Empresa pagava terceirizados para ouvir conversas pelo aplicativo de mensagens

HARR120N/iStock

A Bloomberg informou esta semana que o Facebook pagou terceirizados para ouvir e transcrever áudios do Messenger. De acordo com a plataforma, a rede social confirma a prática, mas afirma que foi suspensa. "Assim como a Apple e o Google, pausamos a análise humana de áudio há mais de uma semana", afirmou a empresa à Bloomberg na última terça-feira (13).

Os usuários afetados teriam sido apenas os que ativaram a função de transcrição para mensagens de voz. Ainda de acordo com a reportagem, os trabalhadores não sabiam o contexto das conversas nem qual a finalidade da transcrição.

À plataforma, o Facebook informou que a transcrição visava verificar se o software entende corretamente as frases dos usuários e as mensagens teriam sido anteriormente anonimizadas.

Recentemente, empresas como Amazon, Apple e Google foram criticadas após a revelação de que elas têm pessoas para analisar áudios coletados por seus sistemas de assistência de voz, sob a alegação de aperfeiçoar seus produtos. 

 

 

 

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações