Twitter lança formato de patrocínio para séries originais

1° projeto já está no ar: “28 coisas que meu pai nunca fez”, do canal Não Salvo, foi patrocinado pela Rappi

Ser hipnotizado, pular de paraquedas, andar de Ferrari e muito mais. Essas são apenas algumas das 28 coisas que o pai de Mauricio Cid, dono do canal Não Salvo, nunca fez. A saga do influenciador e de seu pai para cumprir a lista é o enredo da primeira série original do Twitter, recém-lançada com o patrocínio da Rappi.

A produção faz parte do novo projeto da rede social – Creator Originals – formato que dá total autonomia para que um time de criadores de conteúdo produza séries originais sem interferência das marcas. A ideia é que as empresas patrocinem os projetos caso sintam adesão com o conteúdo. Nesse caso, não há briefing prévio ou aprovação do patrocinador.

“Não tem como falar em uma marca conquistar o feed do Twitter sem falar desses caras que passam o dia inteiro na plataforma falando sobre tudo, o que amam, o que odeiam, o que passa na novela, a fofoca do dia. E a melhor coisa que uma marca pode fazer é se associar a pessoas que já estão falando com a audiência que eles querem atingir”, destaca Bia Carminati, estrategista sênior de conteúdo de creators do Twitter.

No caso de “28 coisas que meu pai nunca fez”, a série está no terceiro episódio e é exibida no próprio perfil de Maurício Cid (@naosalvo). Outras séries originais já estão sendo produzidas e em breve serão lançadas pelos creators parceiros. Gusta Stockler, do canal No me Gusta, Pathy dos Reis, Léo Picon, entre outros já estão confirmados para os projetos.

“Essa oportunidade de ter uma série dentro do Twitter, ainda mais que tem todo esse apelo afetivo, não só para mim, porque muita gente se viu na série, foi muito legal. O que mais escutei a partir do primeiro episódio foram pessoas que assistiram e foram abraçar o pai. Tem todo um apelo emocional para mim obviamente, e estou muito feliz com a repercussão, e acredito que a Rappi está feliz também porque os números iniciais foram incríveis”, contou Cid.

A vantagem para o patrocinador é não ter custos com a produção da série e ter o investimento totalmente voltado para mídia. Entre as opções de inserção da marca é possível que o anunciante veicule anúncio antes da série ou até mesmo contar com o próprio creator para vídeos exclusivos no canal da marca, para dar continuidade às conversas.

“Quando o projeto foi apresentado para gente, foi um match de primeira, tanto o conceito que já havia sido desenhado para a série, quanto para o momento da Rappi. Somos um aplicativo em que você pode fazer um monte de coisa e casar isso com uma série que realiza os desejos de quem você ama fazia todo sentido para nosso momento de marca. Casou o comercial, em termos de modelo de negócio, mas principalmente o conceito criativo que a gente busca construir”, ressaltou Gabriel Sampaio, lead de Growth e Canais Digitais LatAm da Rappi.

Otimização de resultados

O Twitter também anunciou nesta quarta-feira (13) duas iniciativas para otimizar os resultados de anunciantes na rede social. Uma delas é a ferramenta de edição de vídeos para mobile. Com o serviço, vídeos já produzidos para TV, por exemplo, são editados e adaptados dentro de casa para que se enquadrem melhor ao Twitter.

Segundo Renata Altemari, gerente de soluções em vídeo do Twitter para América Latina, como o consumo de vídeos na plataforma é feita geralmente pelo celular e sem som, é indicado que anunciantes veiculem formatos de 6 ou 15 segundos e preferencialmente sem som, mas com legendas.

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações