Brasil
França

“Nossa produção está no mesmo ritmo do mundo”, diz Alberto Lopes

Sócio e produtor-executivo da Vetor Zero está no júri da competição Film Craft

Film Craft

Sócio e produtor-executivo da Vetor Zero, Alberto Lopes vai representar o mercado brasileiro no júri da competição Film Craft. Ele chegou à produtora em 1989, três anos após a fundação do negócio. Conhecida pela expertise em animação, ganhou mais projeção internacional com a Lobo Filmes. Responsável pela comunicação das empresas e desenvolvimento de estratégias comerciais, Lopes também atua na contratação e gestão da carreira de profissionais e, junto com o sócio Sergio Salles, é responsável pela identificação de joint ventures. Nesta entrevista, Lopes mostra como observa o mercado de produção e suas expectativas para o Cannes Lions deste ano.

Divulgação

Evolução
A produção brasileira está no mesmo ritmo do mundo, tanto técnica como artistica, e nos últimos três anos, apesar da crise, nosso mercado entregou filmes muito sofisticados e com excelência. A execução de um filme é tão importante quanto sua ideia e o valor do investimento, que devem ser equilibrados para não sobrar nem faltar recursos. Ela evoluiu no sentido de não ter ficado para trás como em outras áreas de negócios do país. É claro que o volume de investimento em produção publicitária do Brasil é um nada dentro da economia, no entanto acompanhamos o mundo quando falamos de qualidade de entrega.

Valor
A execução é tão importante quanto a ideia. Assim, produtoras e agências trabalham na busca da melhor forma de materializar o conceito em um filme. Nosso trabalho é fugir das soluções óbvias, buscar ser o mais ‘esperto’ possível em termos técnicos e artísticos para potencializar a criatividade da ideia e a eficiência da mensagem, que é o que deve ter forte impressão em um comercial.

Negócio
Existe uma distorção no mercado brasileiro que vem prejudicando muito o negócio da produção publicitária. Os anunciantes, ao contrário do resto do mundo, ignoram que as produtoras devam receber parte do pagamento antes de ir às filmagens. Efetuam os pagamentos numa média de 60/70 dias a partir do green light para execução do trabalho, enquanto todos compromissos da produção são quitados pela produtora em, no máximo, 40 dias do mesmo start. Este fato aumenta o risco da produtora, fragiliza muito a operação e tira a produtora do foco do negócio, que deveria ser a melhor gestão dos recursos alocados pelo cliente para a produção com sua expertise de mercado, e nunca o de assumir o financiamento do projeto. Os clientes correm o risco de sufocar parceiros importantes e consistentes para produção de suas peças de comunicação. E isto ocorre apenas no Brasil, as mesmas empresas se comportam de forma diferente quando produzem fora do país, adiantando os pagamentos antes das filmagens.

Preparação
Para evitar acúmulo e poder fazer um bom trabalho, tenho dedicado duas a três horas do dia para a fase de pré-seleção dos filmes que são submetidos a cada integrante do júri. Isto já é um warm up natural, pois, além de assistir a cada filme dentro das quatro categoria técnicas do Film Craft, há bastante o que ler sobre os projetos.

Craft
Quando temos a capacidade de somar técnicas tradicionais, o olhar de criativos, produtores, diretores, fotógrafos e diretores de arte com tecnologias de ponta, podemos dizer que estamos trabalhando para atingir o estado de craft; é assim que ele é percebido nos filmes, com o encantamento que só o novo pode trazer. Cannes é certamente a maior oportunidade de valorizar os projetos mais inventivos e espetacularmente executados do mundo. Temos peças brasileiras inscritas que não deixam nada a desejar aos parceiros gringos.

Animação
A nossa cultura de animação nos traz uma rotina de pesquisa constante de estilos e narrativas. Competir com estúdios estrangeiros gera uma ‘musculação’ permanente que nos mantém alinhados com os movimentos do mercado global. O vigor criativo é refletido nos tratamentos e soluções que trazemos para os projetos para os quais somos convidados.

Leia mais
“Para discordar ou defender uma peça, é preciso retórica”, diz Álvaro Rodrigues
“Dizem que Deus está nos detalhes, isso é craft”, diz Alessandra Sadock

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações