Aniversário de 54 anos: oito depoimentos sobre o PROPMARK

Profissionais do mercado de comunicação falam sobre a relevância do jornal ao longo de mais de cinco décadas

VladisChern/iStock

No dia 21 de maio, o PROPMARK completa 54 anos de história. Uma trajetória que começou com a coluna “Asteriscos”, no então Diário Popular, escrita por Armando Ferrentini, numa época em que nenhum veículo falava sobre propaganda, marketing e comunicação.

A coluna depois se transformou em caderno, o Propaganda & Marketing, encartado na extinta Folha da Tarde, até se tornar um jornal especializado independente, dando origem ao PROPMARK. Até hoje dirigido por Ferrentini, jornalista e advogado, o veículo soube se modernizar e é também um reflexo do próprio mercado que acompanha.

Enquanto Caio Barsotti, presidente do Cenp, considera o jornal um defensor da publicidade brasileira, há quem lembre da importância do seu registro histórico e do seu papel na era da internet. “Ao completar 54 anos, o PROPMARK narra toda a história da propaganda brasileira, agora minuto a minuto, através de sua versão online”, destacou Enio Vergeiro, presidente da APP.

Como parte das comemorações, iniciamos nesta edição a série “Aniversário de 54 anos”, com depoimentos de alguns dos principais executivos do mercado de comunicação sobre a relevância do jornal para o setor. “Parabéns, PROPMARK. Longa vida para você e todos nós”, disse Marcia Esteves, presidente da Grey. Acompanhe a seguir os primeiros depoimentos da série.

Marcos Quintela, CEO da VMLY&R Group
“54 anos!!! Sinto o PROPMARK em evolução constante... Sempre entendendo e publicando notícias sobre os temas mais relevantes do nosso mercado. Mesmo com a velocidade da web, o P&M continua trazendo em primeira mão notícias inéditas ‘tanto no digital como no impresso’. Parabéns, PA&M! Propaganda Armando & Marketing.”

Fernanda Antonelli, managing director da Wieden+Kennedy São Paulo
“Desde 1965, quando o PROPMARK foi lançado, muita coisa mudou. Era uma época de ditadura militar, censura e, por outro lado, do movimento hippie, da Tropicália, dos artistas e estudantes oferecendo resistência. Essas idiossincrasias culturais moldaram o nosso mercado. Pela natureza da nossa indústria, os acontecimentos importantes se refletem na forma como os anunciantes se comportam e como isso impactam as agências. Ao longo desta jornada de 54 anos, o PROPMARK sempre esteve presente. Foi e continua sendo um veículo que acompanha as evoluções da comunicação e do marketing, muitas vezes antecipando o que está por vir.”

Caio Barsotti, presidente do Cenp
“PROPMARK defende há 54 anos o mercado brasileiro de publicidade. O faz com paixão e coerência, sabendo do que está falando, articulando palavras, frases e contextos. O modelo de negócios, assim como a autorregulação ético-comercial, não é tema fácil num mundo de tantos questionamentos, onde o império do novo chegou às raias da obsessão. Nada como a leitura regular do PROPMARK para recolocar as coisas em seus lugares, preservando o que deve ser preservado, renovando aquilo que precisa ser renovado.”

Erh Ray, fundador e CEO da BETC/Havas
“O PROPMARK sempre esteve entre os principais veículos do nosso mercado. Desde quando entrei na publicidade até os dias de hoje, o jornal é leitura obrigatória. Não apenas para saber das últimas novidades do mercado, mas também sobre tendências, críticas e pontos de vista de jornalistas, colunistas e colegas que admiro. Cada dia mais, os veículos de comunicação precisam ser símbolo de credibilidade e verdade. Nos veículos de mídia especializada, a curadoria do conteúdo é parte ainda mais fundamental do processo. Em tempos de fake news, saber onde encontrar a informação correta é fundamental.”

Marcia Esteves, presidente & CEO da Grey
“O PROPMARK é um importante arquivo vivo da comunicação no Brasil e ajudou a formatar nosso mercado, sempre se renovando à medida que a sociedade se transforma. Por suas páginas, podemos perceber os ciclos econômicos, os interesses e a evolucão da comunicação. Parabéns, PROPMARK. Longa vida para você e todos nós.”

Raul Doria, sócio-diretor da Cine
“Quando criado, em 1965, eu tinha apenas dois anos de idade e estava com meus pais e meu irmão João no exílio, em Paris. Já de volta ao Brasil, quando troquei as bermudas por calças, tive a oportunidade ímpar de trabalhar no jornal, contratado pelo Ferrentini, que cometeu a imprudência de contratar um pirralho de 14 anos, e a partir daí o PROPMARK me serviu não só como principal fonte de informação, mas como um importante formador da minha opinião. Não consigo imaginar a história do nosso mercado sem o PROPMARK. Acredito que hoje seja um dos veículos de comunicação mais importantes do nosso meio. Admiro muito como se atualizou, digitalizou para seguir transmitindo informações ao público atual, sempre de maneira transparente e responsável com o mercado. É de extrema importância o compromisso com a informação e a transmissão de notícias para nós, empresários do meio, nos mantendo atualizados e conectados.”

 

Eduardo Simon, CEO da DPZ&T
“Buscar relacionamentos duradouros e transformadores com grandes marcas não é algo que se constrói diariamente se a mensagem não chegar ao consumidor. Mas, graças ao trabalho incansável e sempre competente do PROPMARK, cobrindo o setor durante 54 anos, as agências têm voz junto ao público, incluindo consumidores de uma marca e profissionais dos clientes ou da concorrência. Essa percepção abrangente que o veículo captura de todo o mercado gera uma troca de conhecimentos que leva o segmento adiante e não se restringe a quem gera negócios e faz a propaganda acontecer. Impacta também futuros profissionais, que darão continuidade e rumos inovadores ao legado da publicidade atual. Vida longa ao PROPMARK.”

Enio Vergeiro, Presidente da APP
“Não acompanho o PROPMARK desde o seu nascimento, em 1965, mas desde pequeno vi meu pai, o publicitário Nestor Vergeiro, ir às bancas aos domingos, comprar o jornal Diário Popular, conhecido como o “Rei das Bancas”, que trazia a coluna Asteriscos, assinada por Armando Ferrentini, também diretor-comercial do jornal, e escrevia a coluna com objetivo de atrair a atenção do mercado publicitário para a publicação. AF, em atividade até os dias de hoje, se tornou o primeiro jornalista especializado em propaganda e marketing do país. Sua longevidade provavelmente leve-o até o livro dos recordes. O Asteriscos evoluiu para um caderno de oito páginas, posteriormente se tornou um suplemento levando o nome Caderno de Propaganda e Marketing, hoje PROPMARK, uma publicação absolutamente independente. Desde os anos 1980, quando iniciei na propaganda, vejo Armando Ferrentini um defensor incansável do nosso mercado, contribuindo de todas as formas possíveis. Hoje, através de seu trabalho na ESPM, mas que começou como Escola de Propaganda, como associado número 204 de 1966 na APP, então Associação Paulista de Propaganda. Ao completar 54 anos, o PROPMARK narra toda a história da propaganda brasileira, trazendo tudo que é realizado no trade semanalmente e agora minuto a minuto, através de sua versão online.”

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações