Marcas mostram lado geek apostando em experiências na CCXP

Paredes de escalada, túnel de vento e voar sobre o estande são opções para público

A partir desta quinta-feira (7) até domingo (10), mais de 220 mil pessoas são esperadas para a CCXP - Comic Con Experience, que se tornou em 2016 a maior do mundo, em público e tamanho (115000m²). Em quatro edições, o crescimento também refletiu na quantidade de marcas que apostaram no festival para receber e se relacionar com fãs de cultura pop: de 70 em 2014 para 180 em 2017. No lineup atual estão Bradesco, Azul, Nestlê, Toddy, IBM, Lupo, Globo, Samsung, Havaianas, Duracell, Faber-Castell, Gillette, Riachuelo, Coca-Cola, JAC Motors, Itubaína, Oi, Saraiva, Fini, Petrobras, Amazon, entre outras. Nos estandes, há brindes e venda de produtos, mas principalmente ativações e experiências. Apesar dos distintos segmentos e trajetórias, todas querem falar o mesmo idioma: o ‘CulturaPopês’. PROPMARK esteve na spoiler night do evento, na última quarta-feira (6), e lista abaixo algumas atrações das marcas para o público. 

O poder das cores

Com mais de 250 anos de história, a Faber-Castell apresentou o estande Art Factory, desenvolvido em parceria com a Chiaroscuro Studios, empresa de talentos para o mercado de quadrinhos e de ilustrações. O espaço tem um túnel de vento para capturar bolinhas com uma rede e ganhar prêmios, que variam entre uma borracha e um estojo com 24 cores de lápis, e também será palco de batalhas de artistas em que o público escolhe o vencedor.  

Divulgação

"Ano passado tivemos a ativação do maior desenho colaborativo do mundo, foram mais de 11 km que começamos aqui, entramos no Guinness.  Estar na CCXP faz parte de uma relação que estamos trabalhando com a comunidade artística, celebramos muito a criatividade, a expressão e a inovação. Aqui temos a oportunidade encontrar esse público artístico e interagir", explica Guilherme Almeida, gerente de comunicação da Faber-Castell. 

Divulgação

Dentro da HBO

Pelo segundo ano na CCXP, a HBO criou um estande com várias ativações para suas séries de maior sucesso, como Game of Thrones e Westworld. Fernando Del Granado, vice-presidente corporativo de consumer marketing da HBO Latin America, explica que o investimento e presença reflete como a empresa enxergou a interação com os fãs. "A melhor forma do público conhecer nossos shows é viver dentro dos shows. Por isso tudo está dentro. É tudo uma experiência, tem realidade aumentada, tem quartos com os estilos de séries, tem o Trono de Ferro, tem cosplay etc. É um imersivo de HBO. Nossa marca tem um conteúdo maravilhoso e que faz refletir. As histórias são profundas, dão muito o que pensar", afirma.

Tudo pelas meias

Divulgação

Estreante no evento e rumo ao centenário, a Lupo, que completará 100 anos em 2021, apostou no festival após o sucesso da coleção Lupo Urban, voltada para o público geek com meias de referências a Harry Potter e Star Wars. Com um estande que tem uma parede de escalada, na qual duas pessoas competem para ganhar um par de meia, o espaço foi pensado para as pessoas interagirem com a marca, segundo Carolina Pires, diretora de marketing. 

Divulgação

"Esse evento coroa um ano maravilhoso da coleção Urban. Já queríamos vir, mas estávamos testando a receptividade e esse mercado. Nosso objetivo é apresentar o tamanho da coleção para esse público e pesquisar. Como ouvi, é a São Paulo Fashion Week do geek. Mudamos a maneira de expor para as pessoas vivenciarem a marca. Não colocamos o produto friamente numa gôndola, pregamos nas grades, colocamos as meias nas malas de Harry Potter, enchemos tambores para as pessoas revirarem e se surpreenderem", explica.

Divulgação

Compras para todos os lados

Um dos lugares mais comentados nos estandes foi o da Riachuelo, que montou uma loja de produtos licenciados de franquias, personagens e histórias como Harry Potter, Star Wars, O Senhor dos Anéis, Mario Bros, Jurassic Park, Marvel e DC Comics. O local ficou cheio durante toda a spoiler night e as sacolas de compras eram vistas em todo o espaço da CCXP.

Julia Medeiros, de licenciamento da Riachuelo, explica que a ideia de trabalhar diretamente com o público geek nasceu basicamente por dois motivos: o primeiro, porque a marca tem licenciados há cerca de 15 anos e era necessário comunicar e mostrar para as pessoas, o segundo porque desde 2015 a empresa tem visto o sucesso das coleções direcionadas a esse público.

Gabriel Colombara

"Já tínhamos essas marcas e produtos e muitas vezes os geeks não sabiam. Em 2015 lançamos uma coleção com o filme de Star Wars e foi um sucesso. Começamos a olhar isso de uma maneira mais cuidadosa e diferente. Fizemos a nossa primeira Geek Week nas nossas lojas, desenhamos uma coleção linda, colocamos sinalização. Esse é nosso segundo ano e terceira CCXP - esse ano estivemos na CCXP de abril também. Precisávamos estar aqui, contar para esse público que tem opção democrática, acessível, de qualidade, com moda. Acredito que hoje o geek não é mais um nicho, está caminhando para se transformar num lifestyle. Não é mais vergonha ser geek, é legal ser geek. As pessoas dão vazão para o que elas gostam e têm que dar mesmo", afirma.

Grandes coelhos, grandes responsabilidades

A Mauricio de Sousa Produções criou uma versão gigante do coelhinho da Mônica, o famoso Sansão. Com mais de 3 metros de altura, ele foi confeccionado pela FOM e está disponível para os fãs interagirem e tirarem fotos. O estande tem também uma programação intensa com sessões de autógrafos, interação com quadrinistas e artistas, encontros com personagens de cosplay, além dos lançamentos exclusivos da Lojinha da Mônica.

Divulgação

 Resgate da infância

Itubaína foi ao evento com o insight de resgatar a criança dentro de cada pessoa. Além de patrocinar o Artist’s Alley, área que anualmente recebe os mais diversos e famosos desenhistas e cartunistas do universo dos quadrinhos, a marca montou um estande com várias ativações, duas delas para levar o público a viver momentos de heróis: O Itubaína Power e o Itubaína Fly. Na primeira ativação é possível erguer um carro com as mãos e mostrar uma super força, na segunda, os visitantes podem sobrevoar o espaço de Itubaína com capa de herói e tudo.

Gustavo Scatena/Galpão de Imagens

Eduardo Picareli, diretor de patrocínio da Heineken Brasil, detentora de Itubaína, estar na CCXP é fazer o fit do posicionamento de marca dentro do maior evento geek do mundo. "Estamos trazendo a experiência de ser um super herói, de resgatar a infância, fazer a pessoa viver isso, replicar o que tem de mais lúdico. E proporcionamos o momento de compartilhar o que está aqui para fora, mostrar essa experiência nas redes sociais. E patrocinamos o coração da feira, apostando no sucesso e na continuidade do festival. Trabalhamos a experiência mas o patrocínio também. Vivemos aqui o mundo de imaginação, no nosso estande transformamos isso realidade. Itubaína está aqui com esse propósito", comenta.

Gabriel Colombara/Galpão de Imagens

 Fox de cima e de dentro

Em um estande com 180m, a Fox Networks Group montou uma estrutura que, quando vista de cima, forma o logo da empresa. A produção é da oito.agency que já vem criando ativações para a marca nas últimas quatro edições do evento. O objetivo do espaço é entreter públicos com gostos diversificados, mas que pudessem encontrar diversão em um único local, incluindo experiências imersivas com os conteúdos da Fox. Foram criadas ativações que incentivam as pessoas a compartilhar fotos e vídeos nas redes sociais promovendo engajamento com a marca.

"Nossa história com a FOX na CCXP chega ao quarto ano, ficamos muito felizes com esse convite novamente, é muito gratificante saber que estamos desempenhando um trabalho cada vez mais assertivo para a marca”, explica Guil Salles, CEO da oito.agency.

Gabriel Colombara/Galpão de Imagens

Já o estande da Fox Film do Brasil tem ativações especiais dos filmes Deadpool 2, Maze Runner – A Cura Mortal, Os Novos Mutantes, O Rei do Show e o Touro Ferdinando. Com um total de 542m², o espaço criado e desenvolvido pela agência Bullet, é dividido entre os cinco filmes. O espaço de Deadpool 2, por exemplo, reproduz o bar do filme onde o público pode colocar o próprio nome no quadro negro; tem manequim com a roupa do personagem de costas para uma janela, sendo possível fotos 'apertando o bumbum' do super-herói; o “Super Hero Landing”, salto de um andaime de 2m de altura simulando uma queda no piso, assim como na cena do filme; e estúdio de tatuagem em parceria com o Tattoo You.

Duelo épico
Toddy estreou na CCXP patrocinando a arena de board games, primeiro espaço dedicado aos jogos de tabuleiro na história do evento. Com conceito “Quanto mais Toddy, mais Épicow”, criado pela agência Salve Tribal, o espaço de 420m² simula um castelo e tem capacidade para receber 120 jogadores ao mesmo tempo. No local, a marca oferece sampling de produtos e experiências como a Justa Medieval, criada pela Bullet, em que os visitantes participam de um duelo entre “cowvaleiros” montados em dragões em uma passarela sobre uma ‘piscina’ de bolinhas.

Para Carla Araujo, gerente de marketing de Toddy, participar da CCXP17 com ações inéditas fortalece o posicionamento da marca e a aproxima ainda mais dos seus consumidores. “O universo geek e a cultura pop já fazem parte do nosso DNA. Queremos levar uma experiência inesquecível para o nosso público, com uma ação inédita realizada durante um evento pelo qual eles aguardam ansiosamente.”

Flávio Battaiola/Galpão de Imagens

Sorriso premiado
A Fini criou um estand de 200m² com ativações assinadas pela fri.to. Uma Crane Machine Humana permite mergulhar numa piscina de bolinhas, com uma proteção e vestimenta similares aos equipamentos de asa delta. Içado a uma altura de 3 metros, o participante tem segundos para pegar quantos produtos da Fini conseguir. Já o desafio Caça ao Tesouro tem pistas e premiações diferenciadas para missões, que podem ser fáceis, médias e difíceis. E na máquina “Olhou, Sorriu, Ganhou”, os participantes ganham produtos ao sorrirem, por meio de um software que faz reconhecimento facial.

Divulgação

“Nosso foco é tangibilizar esse conceito entregando experiência Fini aos visitantes da feira. Também será mais uma oportunidade de os consumidores se conectarem e viverem o posicionamento da marca, que é criar as boas surpresas do dia a dia”, afirma Luiz Henrique Ferreira, gerente de comunicação da Fini.

Cosplayers conectados
A Oi, que já havia patrocinado a CCXP Tour Nordeste, em Recife e a Game XP, no Rock in Rio deste ano, patrocina o Cosplay Universe e tem estande com fantasias e maquiadores profissionais para que pessoas possam se tornar cosplayers por um momento. Após a caracterização, o público pode produzir um vídeo 360° para postar em suas redes sociais. A marca também disponibiliza acesso à internet pelo Oi Wifi em seu estande e lockers com carregadores de celular.

Divulgação

Tudo Azul

A Azul Linhas Aéreas levou cinco internautas para a CCXP deste ano. Por meio de uma ação assinada pela Isobar Brasil, a companhia sorteou ingressos “Full Experience”, que permite visita às instalações da convenção um dia antes da abertura oficial ao público. Na ação, internautas disputaram os ingressos por meio de sorteios ou de montagens criativas e divertidas, com imagens que remetessem ao tema “O que você faria por um Full Experience da CCXP17?”. “Como o foco da ação era utilizar a criatividade do público, decidimos focar a nossa comunicação onde ela não tem limites: na internet”, ressalta Andrea Siqueira, diretora-executiva de Criação da Isobar. No estande da Azul no evento, os visitantes podiam interagir com um carro de corrida de rua e pegar snacks à vontade em um painel gigante.

Batatas de cosplay

A Ruffles aproveitou o evento para lançar embalagens criadas especialmente para a ocasião e inspiradas nos personagens da Liga da Justiça, da DC Comics: Superman e Batman (sabor Original), Mulher Maravilha e The Flash (sabor Churrasco), Ciborgue e Aquaman (sabor Cebola & Salsa). O unboxing dos “cospacks” aconteceu na spoiler night, a edição é limitada e só estará disponível para o público durante a CCXP17. No festival, a marca também promoveu um desfile coletivo de cosplay. “Para chegarmos no novo posicionamento de Ruffles ficamos um ano em processo de imersão com jovens de todo o Brasil e saímos com muitos insights relevantes que nos ajudarão a definir plataformas de experiência para a marca. A relação com o a cultura pop e ao universo geek é algo extremamente relevante e a edição limitada do produto na CCXP17 foi pensada a partir deste insight”, conta Anna Carolina Teixeira, diretora de marketing da PepsiCo no Brasil.

Pedaço da Warner no Brasil
A Warner Bros. está na CCXP desde a primeira edição no Brasil. Para esse ano, o estande foi inspirado em seus icônicos estúdios e o famoso Studio Tour de Burbank, Califórnia. São quatro atrações interativas de filmes que serão lançados nos cinemas em 2018. Em Tomb Raider: A Origem, visitantes podem escalar uma parede e viver uma experiência de realidade virtual; o espaço do longa Jogador Nº1 reproduz um dos cenários do filme com jogos de fliperama antigos e outras surpresas; fãs da DC podem sentir-se como o Rei dos Mares na experiência interativa de Aquaman; e em Rampage – Destruição Total, o público pode medir seu poder de destruição. No espaço da empresa, os fãs também podem tirar fotos com o Impala dos irmãos Winchester, da série Supernatural, lutar contra criaturas sombrias em um jogo de realidade virtual, voar como se fosse a Supergirl e ajudar o Flash em um labirinto interativo no escuro.

Denise Novais, diretora de marketing da Warner Bros. Pictures Brasil, explicou algumas ativações. “O filme de Tom Raider é baseado no game, a protagonista é muito articulada, ativa, forte, trouxemos uma parede de escalada; no Rampage – Destruição Total, trouxemos uma máquina que a pessoa bate, destrói tudo e mede a força; no Aquaman, tem uma área com projeção na água e a pessoa pode usar apetrechos e fazer fotos ou vídeos que fazem alusão a uma cena do filme; e no Jogador Nº1, reproduzimos o porão do personagem principal, com referências dos anos 80. A ideia geral foi trazer um pouquinho da Warner para cá”, afirma. Segundo a executiva, o movimento de diversas marcas em busca do público da CCXP não é algo passageiro. “Hoje em dia não ser geek que não é moda. Muitas marcas já estão entendendo. Se você não entende de cultura pop, você está fora.”

Gabriel Colombara/Galpão de Imagens

Leia mais

 Campanha da CCXP 2017 sugere viver o épico a todo instante

Marcas comemoram resultados no Rock in Rio e continuam ativações

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações