Melhores do Colunistas

Algumas novidades levam-nos a perceber mudanças na estratégia criativa das agências

O mais tradicional e abrangente prêmio do mercado da comunicação do marketing no Brasil, o Colunistas – que completará 50 anos ininterruptos na próxima versão – realizou seu júri no último dia 11, em São Paulo, e todos os resultados, já divulgados anteriormente no site do PROPMARK no mesmo dia do julgamento, estão reproduzidos nesta edição impressa.

Algumas novidades levam-nos a perceber mudanças na estratégia criativa das agências, com seus clientes-anunciantes cada vez melhor preparados para a aprovação de trabalhos identificados com a imagem das empresas e com o esforço desenvolvido pelas suas estratégias de marketing.

A Agência do Ano pode ter sido uma surpresa para muitos, mas quem acompanha com atenção o produto criativo da nova/sb não se inclui nesse grupo. A agência tem se esforçado no sentido de demonstrar aos responsáveis pelas contas públicas que atende, que a qualidade final de cada peça publicitária independe de quem assina a mesma.

Essa dedicação no trato com a comunicação de governo tem valorizado a história dessa agência que se destacou no Colunistas ora julgado. O fato, sem dúvida, contribui para acabar ou ao menos minimizar o preconceito de que comunicação de governo não pode ser arrojada.

Vai aqui também um registro especial a esse extraordinário profissional e um dos sócios brasileiros da AlmapBBDO, Luiz Sanches, herdeiro direto de Marcello Serpa, que conduz a criação da agência de há muito com inacreditável talento.

Uma outra surpresa que o Colunistas Brasil revelou: a consagração de André Mota, da cearense Bolero, como Profissional do Ano. Seus trabalhos demonstram que o conceito de qualidade na comunicação do marketing não é mais uma propriedade majoritária dos grandes mercados regionais.

Outra surpresa na escolha dos jornalistas especializados, em um júri mesclado com consagrados profissionais de criação, foi a designação da Caixa para o galardão de Anunciante do Ano. Em um período de crise, com as verbas das empresas da economia privada reduzidas, deve-se louvar que um grande anunciante público tenha conseguido manter seus investimentos no setor.

A Empresa de Marketing Promocional é a Dream Factory e aqui não houve nenhuma surpresa. Trata-se de uma agência voltada para esse importante segmento da prática do marketing, cada vez mais valorizado pelo retorno obtido junto aos seus diversos públicos-alvo. O produto final da Dream Factory é de altíssima qualidade.

Coube a Fernando Guntovitch, que comanda a The Group, o título de Empresário de Marketing Promocional de 2016. Guntovitch, filho de publicitário (Carlos Guntovitch, Delta Propaganda), tem grande experiência no setor e conduz os interesses dos seus clientes de forma elogiada por todos. Trata-se de um devoto fervoroso do segmento promocional.

***

A cerimônia de entrega do Colunistas Brasil será realizada juntamente com o Colunistas São Paulo, na noite de 3 de abril, no Teatro Eva Herz, situado no interior da Livraria Cultura, no Conjunto Nacional, em São Paulo.

Antes da entrega dos prêmios, haverá um pocket-show com a atriz Grace Gianoukas, uma das criadoras do Terça Insana, que representou a personagem Fedora Abdala na novela Haja Coração na TV Globo.

Aguarda-se um público acima de 200 pessoas no evento, representando todos os vencedores (pessoas físicas e jurídicas).

A cerimônia será apresentada e conduzida pela dupla de jornalistas do setor, Elisangela Peres e Marcio Ehrlich.

 

***

O prefeito de São Paulo, João Doria, precisa dedicar um pouco da sua já demonstrada grande atenção à cidade às placas que identificam ruas, praças, avenidas e demais logradouros, que estão em péssimo estado de conservação (as que ainda resistem) e muitas delas invertidas sobre os postes de sustentação, causando confusão em quem desconhece a exata localização do lugar que procura.

Esse abandono na conservação dessas placas deveu-se em grande parte à Lei da Cidade Limpa, da gestão Kassab, que, se foi útil para brecar a devastação causada pelo outdoor em São Paulo, negligenciou ao rescindir o contrato com a empresa NH Promoções, que cuidava de cada placa de identificação com atenção especial, devido à publicidade sobre as mesmas afixada.

O advento da Cidade Limpa levou a NH à falência e, como consequência, ao descuido total da manutenção das placas de identificação dos logradouros públicos, que deveria caber à municipalidade, após a entrada em vigor da Cidade Limpa.

O prefeito João Doria, atento à sua proposta de Cidade Linda, deve cuidar disso, deixando de lado a opinião que ouvimos de secretário da gestão Haddad, de que o povo não olha mais nas placas, devido aos aplicativos digitais.

Grande parte da população que circula por São Paulo não dispõe ainda desses aplicativos e, além do mais, se isso atingisse 100% dos seus frequentadores diários, mesmo assim as placas merecem o mínimo de reconstituição e manutenção.

Nas cidades tão avançadas como São Paulo, em todo o planeta, essas placas de identificação prosseguem existindo e sempre muito bem cuidadas.

A propósito, se houver uma nova legislação a respeito para cuidar disso, que atinja também a numeração dos imóveis, em sua grande maioria aqui em São Paulo de difícil identificação.

 

***

Este Editorial é dedicado a Sergio Amado, chairman do Grupo Ogilvy no Brasil e possuidor de uma das mais ricas biografias de desafio às arbitrariedades do poder constituído.

 Armando Ferrentini é presidente da Editora Referência, que publica o PROPMARK e as revistas Marketing e Propaganda

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações