Millennials forçam mudanças em propaganda de cerveja

Marcas começam a fugir de ideias batidas e evitam tratar mulheres como objeto sexual

A geração Millennial é a razão que está motivando grandes marcas de cerveja pelo mundo a fugirem de campanhas publicitárias que usam fórmulas pouco criativas e exploram as mulheres como mero elemento de atração sexual.

Altos executivos de marketing de cervejarias internacionais estão mudando as estratégias de campanha para não perder o contato com o público mais jovem, que começa a levar novos valores ao mercado de consumo.

Em entrevista ao New York Times, o CMO (chief marketing officer) da MillerCoors, David Kroll, afirmou que as cervejarias estão claramente tentando conquistar as mentes dos Millenials. “Em certos aspectos, a cerveja está agarrando os jovens. Um exemplo é o pensamento de fazer uma comunicação mais inclusiva para as mulheres”, disse após o lançamento da nova campanha da marca Coors Light, focada em reforçar o empoderamento feminino mais do que seguir a tradicional linha de humor do ponto de vista dos homens, que domina os comerciais de cerveja.

Kroll acredita que a nova geração é mais sensível e menos machista e que o marketing precisa estar atento a isso.

O ex-chairman da consultaria de marca Landor Associates, Allen Adamson, concorda. “Cinco ou oito anos atrás, era legal mostrar garotos em festas tirando onda de mulheres, mas hoje isso é ineficiente e pode causar estragos potentes para a marca”.

De fato, uma comunicação mais inclusiva para as mulheres poderia aumentar bastante as vendas de cerveja nos próximos anos. Nos Estados Unidos, a estimativa é de que se essa estratégia for realmente seguida, o consumo pode praticamente dobrar.

Um exemplo que já pode ser visto no Brasil de grandes marcas propensas a seguir essa tendência é a nova campanha global da Heineken, “Moderate Drinkers Wanted” que foi estendida ao país. A propaganda foge dos padrões tradicionais e mostra jovens garotas, na faixa etária dos Millenials, que estão na noite dispostas a encontrar homens sóbrios, ignorando aqueles que exageraram no consumo de bebidas alcoólicas.

A ideia surgiu após uma pesquisa realizada com 5 mil consumidores de cervejas premium com idade entre 21 e 35 anos, que concluiu que o consumo responsável de bebidas é bem visto pelos novos consumidores.

“Responsabilidade está se tornando uma escolha atraente para uma geração motivada que quer manter o controle”, comentou o CMO da Heineken, Nuno Teles.

No Brasil, entre as cervejas mais populares, pode-se observar um movimento sútil e silencioso de algumas marcas como Skol e Brahma, da Ambev, que recentemente têm optado por não usar o estereótipo da “mulher gostosa e sensual” como principal apelo dos comerciais. Já Schin e Itaipava ainda seguem a fórmula e vem enfrentando críticas nas redes sociais.

A Schin, da Brasil Kirin, chegou a pedir desculpas depois que um comercial criado para divulgar a participação da marca no Oktoberfest de Blumenau foi considerado desrespeitoso com as mulheres do sul. Já a Itaipava, do Grupo Petrópolis, desde o ano passado aposta na beleza da bailarina Aline Riscado, que interpreta a personagem Verão, como ponto de atração para os consumidores. A estratégia agrada a muitos e incomoda tantos outros, principalmente homens e mulheres mais jovens.

Com informações do Warc.com

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O propmark é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações