Movimento Time’s Up chega ao mercado publicitário

Mulheres líderes de grandes grupos globais se unem contra o assédio

O tempo em que era tolerados abusos na indústria cinematográfica acabou. Esse tem sido o discurso do movimento Time’s Up, que desde janeiro deste ano tem mobilizado grandes personalidades de Hollywood em favor da igualdade de gêneros e mais respeito no mercado do entretenimento.

O movimento ganhou corpo e ampla visibilidade com apoio de ações realizadas em grandes eventos, como o Oscar, e, a partir de agora, conta também com parceria de mais uma força nessa equação: o mercado publicitário.

A chegada foi anunciada em carta aberta publicada no site Time´s Up Advertising por um grupo sênior de líderes formado por Wendy Clark, CEO da DDB Worldwide; Colleen DeCourcy, CCO global da Wieden & Kennedy; Kirsten Flanik, CEO da BBDO Nova York; Chloe Gottlieb, CCO da R/GA CCO; e Carla Serrano, CEO da Publicis Nova York.

A missão do projeto é orientar novas políticas, práticas, decisões e ações tangíveis que tragam mais equilíbrio, diversidade e multiplicidade na liderança das agências mundo afora. O grupo pretende ainda contribuir para um ambiente corporativo livre de discriminações, abusos e assédios, tornando agências um ambiente seguro e equilibrado para receber os diversos perfis de colaboradores.

Na carta, as executivas reconhecem a responsabilidade que sua posição lhe traz e como sua liderança pode conduzir a uma situação mais favorável, sobretudo, para as mulheres que atuam na publicidade.

"Como mulheres em posição de liderança, nós concordamos que temos o poder para mudar esse negócio que amamos até que ele se pareça mais com um mercado em que gostaríamos de liderar. Como líderes, cabe a nós fmentar um ambiente de trabalho em que as pessoas são desafiadas, porém respeitadas. Assédio sexual não é ok. Nunca. Não há exceções”.

Como medida imediata de ação, o Time’s Up Advertising vai promover um encontro no dia 14 de maio em Nova York, Los Angeles e Chicago e convida as mulheres da indústria a comparecerem. Um fórum na internet para debater temas importantes a causa também foi criado e hospedado no site do movimento.

E para finalizar, o projeto também criou um financiamento coletivo online para ser destinado ao fundo que custeará serviços legais para vítimas de assédio no ambiente corporativo.

Leia mais
The New York Times faz vídeo contra assédio no Globo de Ouro

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações