O que o meu algoritmo pessoal não tinha previsto sobre o SXSW

"A beleza do inesperado, um computador não é capaz de fazer. Errar ainda é humano. Ainda bem"

Divulgação

Sentar por instantes (no meio da fila) e conversar sobre o SXSW, errar e se surpreender com uma palestra que não estava nos planos, são dos momentos mais enriquecedores do evento. Quando os milhares de conceitos se segmentam dentro do cérebro e surgem as sinapses. Compartilho algumas aqui:

Monetize seus segredos

“Segredos são a moeda da intimidade”, Frank Warren, o criador do Post Secret, site que há 15 anos conta anonimamente os segredos que as pessoas escolhem revelar para o mundo, falou sobre o valor da intimidade, algo “tão pouco preservado” hoje em dia. Quanto maior a quantidade de segredos que se tem, mais rico se é, justamente em um mundo sem privacidade em que passamos o dia clicando e autorizando o compartilhamento dos nossos dados sem ganhar nada com isso.

Alfabetização digital nas escolas

Wajahat Ali, articulista do NY Times, disse em uma palestra interessantíssima sobre “fake news” que precisamos ensinar alfabetização digital as crianças nas escolas, desde os 6 anos de idade. Muito se fala sobre a obrigação do governo de regulamentar a internet, a responsabilidade das plataformas em torno da privacidade dos dados, mas nós que usamos as redes sociais também temos participação nessa cadeia e precisamos ensinar as próximas gerações a se comportarem digitalmente.

“Mudar o modelo de negócio é o que muda o mundo”

Roger McNamee disse isso a respeito do Facebook, mas cheguei a ouvir o mesmo em várias palestras. As empresas de tecnologia já nasceram com programas de diversidade, inclusão, e novas formas de trabalhar assinadas no papel. Mas se a cultura não for diferente, se o lucro ainda for o centro de tudo, serão iguais aos dinossauros de eras analógicas.

“Medo não é um plano, coragem é um plano.”

Essa frase da Alexandria Ocasio-Cortez ficou ecoando pelos corredores do Southby disputando espaço na memória de todos que vieram falar de AI, IOT, “self driving cars”, drones, comidas geneticamente transformadas e narrativas criadas por computadores.

A beleza do inesperado, um computador não é capaz de fazer. Errar ainda é humano. Ainda bem!

Andrea Siqueira é diretora executiva de criação da BETC/Havas 

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações