Os "posts de oportunidade" das marcas quando o homem foi à Lua

Publicidade já entrava na conversa social desde 1969. Veja algumas das peças veiculadas à época

Reprodução/Acervo Veja

Antes do tal social listening, das ferramentas de conversação em real time, das war rooms, redes sociais e comunicação digital, as marcas já precisavam entrar na conversa social. Prova disso é que os jornais e revistas que noticiaram a ida do homem à Lua são carregados do que chamaríamos hoje de "posts de oportunidade".

Aliás, antes de relembrar os anúncios da época, você pode assistir o feito, que irá completar 50 anos neste sábado, vendo o vídeo oficial da Nasa (o primeiro passo acontece por volta dos 2:00 e a frase clássica "É um pequeno passo para [um] homem, um salto gigante para a humanidade" ocorre em 3:30):

Ao contrário do que acontece na comunicação contemporânea, os anúncios não eram postados em perfis próprios das marcas, mas publicados nos principais veículos da época. No Brasil, Folha de S. Paulo, Estadão e Veja trazem algumas amostras das peças veiculadas após a conquista da Lua.

Aliás, a comunicação do período tem características curiosas, como a própria Veja, que divulgou sua edição especial sobre o fato no Estadão da semana pós pouso.

Vale lembrar que a conquista da Lua aconteceu num domingo, 20 de julho de 1969, o que para uma revista semanal é um pesadelo em termos de produção, por isso a publicação teve que lançar um especial.

 

Reprodução/Acervo Estadão

O Banco de Boston, cujo símbolo é uma águia, fez uma homenagem aos norte-americanos brincando com tal fato.

Reprodução/Acervo Estadão

Para as marcas fabricantes de aparelhos televisivos, o evento foi um prato cheio, afinal, naquela época não existiam primeira, segunda ou terceira tela. Era só uma e foi nela que o mundo assistiu a Neil Armstrong dar o primeiro passo em solo lunar, para a felicidade de marcas como Telefunken e da General Electric. A audiência foi de, aproximadamente, um bilhão de pessoas (a população mundial, à época, era de pouco mais de 3,6 bilhões de pessoas).

Reprodução/Acervo Veja
Reprodução/Acervo Veja

Neste anúncio de Phebo, o destaque fica para o texto romântico.

 

Reprodução/Acervo Folha de S. Paulo

A Aerolineas Argentinas anunciou que a possível rota Rio-Lua-Rio seria "sem escala em nenhuma plataforma espacial".

Reprodução/Acervo Veja

"Para a Mamãe Fotoptica só falta mesmo o foguete", disse a marca neste anúncio que apostou no humor e no fato dos astronautas tirarem fotos durante a caminhada na Lua.

Reprodução/Acervo Estadão

A Bardahl brincou com a capacidade de seu Maxoil. "Somente poucos homens podem achar 'curtos' os 10.000 km que você roda com Maxoil, sem trocas. Quem!? OS AUSTRONAUTAS."

Reprodução/Acervo Veja

Mesmo antes do Photoshop, a marca Delícia já apostava em montagens para chamar a atenção do público, como fez neste anúncio veiculado na edição especial de Veja à época.

Reprodução/Acervo Veja

O pessoal da Peterco, especializada em iluminação, mostrou como a lua estava pê da vida com a boa performance da empresa com uma "foto" tirada diretamente do solo lunar.

Reprodução/Acervo Veja

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações