Rede Gazeta quer mostrar Vitória como alternativa de mercado-teste

Afiliada da Globo aponta cidade capixaba com perfil de consumo semelhante ao de outros centros

O Espírito Santo é um estado meio esquecido e a Rede Gazeta, de Vitória, afiliada da TV Globo, quer mostrar que a capital capixaba oferece muitas possibilidades, inclusive como mercado-teste. Vale ressaltar que, mesmo com o crescimento do turismo de negócios, a cidade não perdeu o charme, oferece belas praias e mantém as tradições históricas e gastronômicas locais. Mas, a capital do Espírito Santo quer muito mais.

Por isso, a Rede Gazeta reuniu dados de pesquisas, inclusive do IBGE, que traçam o perfil do capixaba, em especial o morador de Vitória. Segundo Marcello Moraes, diretor-executivo de negócios da emissora, a partir de um estudo realizado por um instituto de pesquisa renomado, identificou através dos dados de paridade essa oportunidade de representar o Brasil inteiro. “Temos na Grande Vitória o que chamamos de microcosmo do Brasil, pois atende com indicadores semelhantes ao representativo do país, possibilidade de controle das variáveis e mídia acessível e completa com único interlocutor”, afirma.

Vitor Jubini/Divulgação

 

A Grande Vitória, ainda conforme o executivo, é um microcosmo de muita diversidade popular, pois é onde residem quase 2 mihões de pessoas, vivendo de forma que representa todas as culturas do país.

“Possui um número importante de características que a aproxima de um mercado-teste ideal com uma população diversa em vários os níveis. Todos os dados demográficos, como pirâmide etária, cor ou raça, composição familiar, possuem uma paridade com os dados em nível de Brasil. Além disso, nos gastos familiares, podemos observar que o consumo mapeado também tem essa mesma característica”, resume.

Outro ponto importante, ressaltado por ele, é que 48% da população capixaba gosta de experimentar novos produtos e marcas, indo ao encontro do percentual a nível Brasil que representa 49%.

“O local se torna uma excelente oportunidade de vivenciar um laboratório de experimentos para avaliação e lançamento de produtos”, argumenta o executivo. E quando o foco são novos negócios e o desenvolvimento de empresas, segundo Moraes, a região atende a vários critérios importantes, como o relacionado a valores de renda, ao comportamento de consumo, ao mercado concorrencial e ao isolamento estratégico, porém, com muitas facilidades na parte de logística.

Isolamento
Para ele, ser parte do Sudeste é na verdade um ponto positivo. A geografia nesse caso ajuda, pois a proximidade com os grandes centros torna-se uma vantagem, já que o Espírito Santo possui fácil acesso ao principal centro econômico do país. “Esse isolamento estratégico gera uma possibilidade riquíssima para as pesquisas, pois garante facilidade logística e acessibilidade favorecendo, assim, a aplicação de testes mais controlados dentro de um mercado que é consolidado e estável”, declara.

Outro ponto importante, destacado por ele sobre o isolamento estratégico é que a Grande Vitória não é uma região supertestada e a sua geografia possibilita a realização de pesquisas, pois “percorrer o Brasil é uma tarefa difícil e há uma amostra dele na Grande Vitória”.

Vitor Jubini/Divulgação

A renda dos habitantes da Grande Vitória é semelhante ao todo do país. Na classe C, por exemplo, o critério é de 54%, e o do país, 53%. O perfil socioeconômico é semelhante quando o quesito é renda e desigualdade. A renda per capita na capital é de R$ 1.867,00, enquanto no resto do Brasil é de R$ 1.046,00.

Outro dado importante é que o capixaba tem anseios selhantes aos da população brasileira como um todo. Também é antenado e 48% gostam de experimentar produtos e marcas novas, contra 49,8% dos brasileiros que também apreciam novidades.

Rede Gazeta acredita que pode contribuir na aplicação e divulgação de testes. Com 90 anos de história é uma empresa que tem interlocução estratégica de mídia certeira, conseguindo abordar diversos públicos em diferentes veículos, atingindo todo o estado do Espírito Santo. “E pode fazer mais do que comunicar, considerando a nossa forte conexão com setores do mercado e aliança estratégica com parceiros locais. Podemos apoiar negociações e impulsionar estratégias dos nossos parceiros em diversos setores do mercado”, conclui Moraes.

Vitor Jubini/Divulgação

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações