Sport Promotion vence concorrência para direitos comerciais do Brasileirão

Consórcio teve melhor proposta; empresa vai comercializar as placas de publicidade da Série A

Wikimedia Commons/Douglas Teixeira/Futebol Santista

A Confederação Brasileira de Futebol acaba de revelar o resultado da concorrência para eleger a empresa responsável por comercializar as propriedades do Campeonato Brasileiro Série A.

O consórcio vencedor é formado pela Sport Promotion International, agência brasileira de marketing esportivo e patrocínios, e a Ecotonian, fundo de investimento em esportes com sedes na Inglaterra e Suíça. O contrato é válido a partir da edição 2019 do torneio e tem duração de cinco anos.

Atual detentor dos direitos de negociação das propriedades do Corinthians e Flamengo, a Sport Promotion agora pretende estender sua estratégia de ativação para todos os 20 clubes da Série A. O contrato envolve ações de ativação em campo, nas redes sociais, branding, promoções, relações públicas e relações institucionais.

O Brasileirão figura apenas na décima posição entre as maiores ligas em faturamento com os estádios. A ideia é que as negociações do novo consórcio turbinem o faturamento dos clubes. O mercado global de receitas em arenas e estádios supera 50 bilhões de dólares anuais.

A concorrência

O processo foi conduzido pela empresa de consultoria Ernst & Young de modo independente. Coube aos clubes a validação das etapas da concorrência, bem como a escolha da melhor proposta para exploração dos referidos direitos.

O documento com a proposta da negociação foi enviado para 19 empresas no dia 24 de janeiro. Coube à EY o recebimento das propostas comerciais e técnicas das interessadas. O prazo final foi no último dia 31 de janeiro.

As propostas técnicas e comerciais foram apresentadas pela EY aos clubes no dia 7 de fevereiro, em reunião na sede da CBF. Na ocasião, as empresas proponentes tiveram a oportunidade de atualizar suas propostas de acordo com os comentários feitos pelos representantes dos clubes. 

Para as empresas classificadas tecnicamente foi realizado um processo de verificação documental e dos sócios. Em 22 de fevereiro, em nova reunião para apreciação das condições apresentadas, os clubes selecionaram o vencedor, de acordo com critérios técnicos e comerciais.

Apesar do processo minucioso, reportagem do jornal Folha de S.Paulo desta quinta-feira (15)  sugere que a vitória da Sport Promotion foi definida antes mesmo de concorrentes apresentarem suas propostas aos clubes.  Ao PROPMARK, Carlos Gomes, gerente de comunicação da companhia, reiterou a lisura do processo, afirmando que teve conhecimento do resultado apenas nesta semana.  Ressaltou ainda que coube aos presidentes dos clubes votarem na melhor proposta e à Ernest garantir a integridade e independência do processo.

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações