Diva Depressão fala sobre criação de conteúdo

Dupla responsável pelo canal explica como manter relação com as marcas

 

Divulgação

Há alguns anos, associar-se a um canal como o Diva Depressão (que utiliza um humor pra lá de ácido para falar sobre celebridades, entretenimento e cultura pop) teria sido considerado um movimento arriscado para muitas marcas. No entanto, é exatamente com essa linguagem própria e transparente que Eduardo Camargo e Filipe Oliveira conquistaram, em três anos, mais de dois milhões de inscritos no YouTube e 1,2 milhão de seguidores no Instagram.

Com o grande alcance de público, vieram os parceiros: Tim, Polishop, Cavalera, Ruby Rose, Melissa, Burger King e Enjoei são apenas algumas das marcas que já apostaram em formatos comerciais com a dupla. Em entrevista ao PROPMARK que pode ser conferida abaixo, os “divos” falam sobre sua relação com os seguidores e com as marcas e defendem que formatos comerciais devem ser feitos “a quatro mãos”, respeitando a personalidade de cada influenciador: “Limitar o criador (a um roteiro) é matar o conteúdo antes mesmo dele sair”, afirmam. Leia:

 Como foi para vocês começar a fazer ações com marcas? Foi mais difícil do que para outros youtubers pelo fato de serem um casal, zoarem as celebridades e falarem bastante palavrão?
Foi um alivio e uma realização, achamos que demoraria muito para que as marcas entendessem nosso humor e apostassem, porém sempre pensamos que se conseguíssemos números grandes, seja de visualizações ou de inscritos, eles não poderiam nos ignorar, mesmo que a linguagem fosse a que usamos, mesmo com as zoeiras com as celebridades, palavrões e etc. E foi o que aconteceu!

Qual foi a primeira parceria de vocês e quanto tempo de canal vocês já tinham?
A nossa primeira parceria foi com a marca de roupas Cavalera, quando a gente tinha meses de canal. A primeira publi foi de um filme brasileiro, Mate-me Por Favor (Imovision).

Vocês têm uma parceria já longa com a Tim, por exemplo. Com quais outras marcas estão há mais tempo?
Além da Tim, temos um bom relacionamento com a dona Polishop, com a Melissa, Burguer King e iniciando um com a Enjoei! 

E quais foram as últimas ativações que fizeram?
As últimas ativações foram no nosso projeto ''UÓscar da Diva'', onde fizemos uma cobertura de 7 horas do Oscar 2019 ao vivo. Nele trabalhos com a Tim, Enjoei e Heinz.

Do que vocês não abrem mão na hora de fazer um publi ou ativação de marca?
Não mudar nossa linguagem! Nossos inscritos entram no nosso canal justamente pelo trabalho que fazemos, se mudarmos isso a publi não funciona, mas claro, adequamos nosso humor com os 'dont's' da campanha. É um trabalho em equipe, eles nos entendem e a gente entende o lado da marca.

Hoje, o que vocês avaliam antes de se associarem a alguma marca?
Normalmente checamos se o produto/marca tem relação com nosso público, que em sua maioria é feminino e LGBT. Depois confirmamos se a marca conhece nossa linguagem no canal e nosso humor, pois normalmente adequamos o produto ao nosso conteúdo!

Qual é hoje o perfil do público de vocês?
Partimos de um público feminino geral, para um público mesclado, pessoas que trabalham e arranjam um tempinho para ver nosso canal na hora do almoço ou chega tarde e troca a novela pra dar risada com a gente. Também tem gente de todas as idades, porque falamos desde novelas antigas até estrelas teen da atualidade, ou seja, cumprimentamos desde senhoras na rua, até crianças de 7 anos, o que nos surpreende até hoje. Recebemos fotos de muitas famílias que colocam o nosso canal na TV de casa pra todo mundo ver junto. Estamos lugares que jamais imaginaríamos estar. Sem falar é claro, do público LGBT, que embora não seja o foco do canal, é a bandeira que faz parte da nossa vida!

Vídeo que contém parceria paga com a TIM:

Vocês costumam participar da concepção do que vai ser dito ou postado quando recebem briefings?
Normalmente sim, mesmo porque o briefing costuma vir ''quadrado'', então botamos pitadas do nosso conteúdo para ficar a nossa cara. Quando se trata do vídeo, gostamos de fazer e mostrar antes da publicação, porque algumas vezes o cliente não acredita que o conteúdo vai ficar leve, mesmo com nossas brincadeiras. Normalmente depois de ver eles concordam. 

Vocês que geralmente propõem parcerias para as marcas, elas que os procuram ou isso acontece nos dois caminhos?
A maioria nos procura, mas desde que iniciamos novos projetos para o YouTube, estamos indo atrás de marcas que normalmente não se encaixam no nosso conteúdo diário, mas encaixa nesses conteúdos específicos. Um bom exemplo foi a "Corrida das Blogueiras", nosso reality que trazia uma competição entre blogueiras, sendo que o grande prêmio era 10 mil reais em produtos da Ruby Rose, marca de maquiagem que entrou para esse projeto em específico. 

Como youtubers, vocês tiveram que estudar ou buscar conhecer melhor como manter esse tipo de relação com as agências e marcas?
No início tivemos sorte de conhecer youtubers que nos ajudaram bastante a entender como funciona esse relacionamento, fomos em muitas palestras, sem falar do suporte que conseguimos com o próprio YouTube com nossos diretores de conta. Mas muitas coisas aprendemos na vivência ou usando a experiência que já tínhamos em empregos anteriores, acho que isso ajudou muito para termos maturidade para lidar com as marcas.

Como fazem para criar conteúdos que agradem aos anunciantes e ao público ao mesmo tempo?
Nosso público está sempre em primeiro lugar, porém, sempre deixamos claro para nossos seguidores que precisamos pagar as contas e eles nos apoiam, ficamos muito felizes com isso, porque temos essa relação sincera com eles. O que fazemos para que a publi funcione é ver se o produto/campanha ''casa'' com a gente e com o público. Depois procuramos adequar ao nosso conteúdo e nosso humor com a campanha/cliente. Uma vez falamos de um aplicativo de investimento, como adequar isso em um canal que fala de celebridades? Fizemos uma lista com celebridades (algumas subcelebridades também) que ficaram ricas e colocamos o aplicativo no meio, dizendo que a colega de casa também pode ser a próxima da lista. Até brincamos que praticamente tudo a gente pode transformar em conteúdo pro nosso canal, gostamos desse desafio!

[INSTAGRAM=https://www.instagram.com/p/BuZq328BEU5/]

Como fazem o conteúdo publicitário ganhar um ar mais natural?
Mantendo a nossa personalidade. Roteiro é sempre valido, mas limitar o criador a isso é matar o conteúdo antes mesmo dele sair. Sempre procuramos fazer uma co-criação do conteúdo, para que a coisa fique no mínimo um meio termo. 

Quais são as maiores influências de vocês nesse sentido?
A gente nunca buscou uma inspiração ou influência no sentido publicitário, a gente só fixou conosco que não mudaríamos nossa linguagem por nada e acho que isso foi grande diferencial que mantemos até hoje.

Como é a rotina profissional de vocês? Além do Saulo (editor), contam com mais pessoas na equipe do canal?
Trabalhamos em casa, ou seja, sempre mudamos a rotina de acordo com o que vai acontecendo no dia. Normalmente separamos um dia pra gravação de vários vídeos e nos outros nos revezamos em buscar pautas para vídeo, atualização das redes (Twitter, Instagram, Facebook) que é quase diária, sem falar que todas as artes, desde a thumbs dos vídeos até a capa do canal e media kit, que ainda são feitos por nós, porque temos muito apreço por isso! Atualmente temos uma pessoa que ajuda a captar o conteúdo visual, como fotos de festa, eventos, além de pegar deixar as pautas mais mastigadas para o vídeo.

Com qual marca vocês “sonham” em fazer parceria?
Não temos uma marca específica porque nós gostamos de abraçar a marque nos abraça, estamos sempre de coração aberto para quem quer apostar o nosso conteúdo. 

Mesmo com vontade e dedicação para tornar o canal reconhecido, vocês imaginavam que iriam alcançar a relevância que já têm hoje em dia?
 Olha, sonhar a gente sonha, mas as vezes a gente para e começa a refletir sobre tudo isso e ainda meio que parece um sonho. A gente deu tudo de si para dar certo, estávamos os dois desempregados, o nosso único objetivo era conseguir pagar o aluguel para não termos que voltar pra casa dos nossos pais, o que veio a mais acho que foi recompensa pelo nosso esforço, nossa dedicação com o canal e o respeito com nosso público. Sem eles não teríamos nada disso, devemos tudo aos nossos seguidores e somos muito agradecidos por isso! 

Divulgação

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações