Consultoria indica fórmulas para ganhar Leões em Cannes

Ace Metrix analisou 25 mil peças inscritas entre 2011 e 2016 e identificou emoções vitoriosas; "ser irritante" é uma

Uma análise em cima de 25 mil peças inscritas no Festival de Cannes entre 2011 e 2016, promovida pela consultoria Ace Metrix, revelou as características emocionais fundamentais para os projetos que desejam conquistar um prêmio no principal evento da publicidade mundial.

 A metodologia da Ace dividiu as peças em 28 grupos, cada qual com uma característica emocional dominante. Identificou que dez desses clusters representam mais de 90% dos Leões, sendo que alguns deles têm 20 vezes mais chance de ganhar do que uma peça aleatória.

 O tipo de emoção mais comum nas peças vencedoras é ser irritante. Apenas 1,1% das peças analisadas pela Ace Metrix tinha essa característica emocional - de acordo com a visão de pessoas “comuns”, que não fazem parte dos júris de Cannes. No entanto, elas ganharam nada menos que 20% de todos os Leões em Cannes. Segundo a consultoria, esse tipo de peça publicitária tem grande índice de haters, com os filmes sendo considerados “irritantes, estúpidos e grosseiros”. “Essa publicidade não tem significado para todos, e tende a ser menos querida. Mas não falham na missão de conquistar a atenção das pessoas”, explica a consultoria.

Bons exemplos de campanhas “irritantes” são:

“Family”, da Geigo

"Bride", da Farnham Ale & Lager 

"Puppymonkeybaby", da Mountain Dew Kickstart 

"Whiskey & Weapons", da  Southern Comfort Karate

Além da irritação, outras três emoções têm os percentuais mais altos de vencedores de Leões em Cannes. Os filmes “Universalmente engraçados” representam 0,3% de todos os inscritos, mas 7% dos vencedores de Leões.

Entre os comerciais que representam essa emoção estão:

"The Brady Bunch", de Snickers

"The Force", de Volkswagen

Os da categoria “Espere, o que foi?”, que representa peças que causam senso de confusão, são 0,9% dos inscritos e 14% dos vencedores. Exemplos:

"Dumb Ways to Die", da Melbourne Metro Trains

 "Back to the Start", de Chipotle

Em seguida, vem os comerciais “Heartfelt" (honestos, sinceros), capazes de tirar lágrimas, com 0,9% das inscrições e 7% dos prêmios - bons exemplos são:

“Thank you Mom”, da P&G

“Retratos da real beleza”, de Dove

O estudo prova que há características emocionais que separam os vencedores dos perdedores em Cannes. Por outro lado, mostra também que a publicidade premiada em Cannes nem sempre tem apelo com o público final. E muitos cases também não têm uma mensagem de marca forte, já que há discrepância crescente entre a visão dos jurados sobre o que é um “anúncio bem-sucedido” e o que os consumidores gostam, sem contar os objetivos de cada marca. 

Mais informações sobre o estudo podem ser obtidas no site da consultoria Ace Metrix.

Divulgação

 

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações