“Inclusão e diversidade preocupam as agências”, afirma Michael O’Rourke

Diretor do The One Club analisa mercado brasileiro e comenta os temas que serão pauta nos festivais este ano

Michael O’Rourke, diretor-executivo do The One Club for Creativity, que realiza o The One Show, o ADC Annual Awards e a Creative Week, esteve recentemente no Brasil para encontros com agências e para “sentir o clima do mercado brasileiro”. “O Brasil é um mercado grande, importante para nós, acho que também mostra o nosso respeito por um mercado que tem valor”. Nesta entrevista, o executivo fala sobre dois temas que novamente devem pautar os festivais este ano: inclusão e diversidade, que foram critério para a escolha dos júris, que têm seis brasileiros em 2018. Segundo ele, esses temas preocupam as agências. Outro assunto é sobre a ideia de conectar cada vez mais profissionais de diferentes mercados durante a semana das duas premiações, One Show e ADC, que serão realizadas simultaneamente entre os dias 7 e 11 de maio. Confira os principais trechos da entrevista de O’Rourke.

Divulgação

COMPROMETIMENTO

The One Club for Creativity é resultado de uma fusão, há pouco mais de um ano, do The One Club e do Art Director Club, que realiza o ADC Annual Awards, uma premiação com 97 anos. O The One Club viu a oportunidade de juntar as duas premiações. Ambas são organizações sem fins lucrativos. Estamos há muito tempo comprometidos com a questão da criatividade. Muitas pessoas conhecem tanto o The One Show como o ADC pelos seus programas no mundo, que oferecem educação e desenvolvimento profissional. Também falamos de temas urgentes para o mercado, com programas voltados para assuntos como inclusão e diversidade, que causam preocupação nas agências, para ajudar a indústria a ampliar o debate sobre essas questões e melhorar o cenário.

APPROACH

Nós trabalhamos com as maiores agências globalmente. No The One Show, trabalhamos basicamente com as maiores redes de agências. Já com o ADC, lidamos com a indústria de fotógrafos, ilustradores, cinema, designers. A Creative Week terá um approach diferente este ano. Vamos ter várias formas para engajar as pessoas na conversa sobre criatividade. Vamos ter workshops de tecnologia para que as pessoas aprendam sobre as últimas tecnologias. A intenção é que as pessoas interajam. Estamos entusiasmados.

CRIAR CONEXÕES

O The One Show, com a Creative Week, e o The ADC Annual Awards são realizados ao mesmo tempo. Durante a semana, são vários programas. Começamos na segunda, no dia 7 de maio, e temos noite de premiações até sexta-feira (11). Nós atraímos milhares de pessoas ao redor do mundo, passando pelas grandes e pequenas agências, freelancers até estudantes. Realizamos as duas premiações ao mesmo tempo porque podemos atrair diferentes audiências. É uma oportunidade para aprender com os designers, fotógrafos e ilustradores. Acreditamos que é importante e extremamente valioso criar oportunidades para diferentes pessoas colaborarem em diferentes projetos. A ideia é criar um cenário para conectar diferentes profissionais.

PREMIAÇÕES

The One Show é mais voltado para o mercado de comunicação e marketing, em que julgamos mais o impacto da campanha e sua criatividade; e o ADC é mais focado em inovação, design e craft. Você pode ter entre as peças campanhas que também estão indo bem no The One Show e no ADC. Mas serão premiadas por razões diferentes, são duas premiações completamente diferentes. The One Show é o que atrai mais agências.

INSCRIÇÕES

Nós ainda estamos abertos para receber inscrições (deadline é 31 de janeiro). Ainda não sabemos se o número será maior ou menor do que em 2017. Claro que existe uma situação após os anúncios feitos no mercado (em Cannes, o Publicis Groupe anunciou que não participaria de prêmios em 2018). Estamos muito focados em encorajar pessoas, de grandes redes de agências até pequenas boutiques criativas, para inscreverem os seus melhores trabalhos. Nossa posição é de atrair os melhores trabalhos, ter uma exibição, um show case realmente diverso.

TROCA DE EXPERIÊNCIAS

Nossa intenção é que o festival seja maior este ano, por causa do programa que preparamos. Vamos ter vários eventos, conferências, speakers durante o dia todo. A ideia é que as pessoas tenham experiências frutíferas, encorajar elas a falarem, a serem desafiadas, engajadas. Eu acho que é assim que você beneficia os participantes. Hoje em dia você pode ver tudo pela internet. Mas não podemos perder o contato humano, conhecer pessoas novas. Trocar cartões de negócios, ir a jantares, festas, eventos de networking e fazer novos amigos. Nossa intenção é inspirar as pessoas e apresentar outras plataformas, oportunidades para elas aprenderem sobre algo que talvez não conheçam tão bem.

BRASIL

A participação brasileira no The One Show é boa. Em relação ao ADC, poderia ser maior. Eu acho que existe uma falta de conhecimento em relação ao conceito do ADC. Embora o foco da premiação não seja publicidade, tem a ver com a indústria da comunicação, pois, como disse, há peças premiadas em design, fotografia e inovação. O Brasil é um mercado estimulante, com uma cultura vibrante. Grandes marcas internacionais estão aqui. É um mercado com potencial enorme. Muitas coisas são realizadas no Brasil, como as Olimpíadas, as pessoas amam passar férias aqui, tem a música, a cultura, os esportes, ou seja, tem muita coisa ocorrendo aqui. Nós vemos isso.

MAIORES COMPETIDORES

É padrão que os grandes mercados inscrevam mais peças, como os Estados Unidos, Reino Unido e Ásia, particularmente o Japão, embora eu não tenha os números exatos ainda. Canadá é um grande participante, Brasil também. Na Europa, a Alemanha inscreve bastante. Mas a gente vê mercados emergentes em várias partes do mundo, como na Índia. Isso muda o tempo todo.

VISITA

É importante estar aqui para ver e falar com as pessoas. Como disse antes, a ideia é deixar um pouco de lado a internet, o e-mail, e encontrar gente pessoalmente. É bom sentir a energia, como está o mercado. O Brasil é um mercado grande, importante para nós, acho que também mostra o nosso respeito por um mercado que tem valor. É uma oportunidade de encontrar pessoas novas, visitar as agências e ter mais informações, trocar experiências. Não é só sobre atrair inscrições para o festival, mas sim uma oportunidade para encontrar pessoas que possam nos ajudar em nossos esforços de colaborar com a indústria. Depois de São Paulo, vou para Santiago, Lima, Bogotá e então volto para Nova York.

JÚRI

Procuramos formar um júri diverso. Além de brasileiros (este ano serão quatro no júri do The One Show e duas no ADC), procuramos pessoas na Argentina, Chile, Peru e Colômbia. Para um júri ser justo, ele tem de ser diverso. Além de manter um equilíbrio entre homens e mulheres. Essa é uma outra importante questão. Uma de nossas mais importantes iniciativas é incluir a diversidade, com respeito aos speakers e à estrutura do júri. É um trabalho enorme selecionar os jurados, pedimos uma indicação prévia de alguns nomes para pessoas do mercado e daí fazemos uma seleção. Procuramos publicitários com trabalhos open mind, que não estejam ligados à política. Isso demora muito tempo, mandamos dezenas de e-mails para cada integrantes do júri. Temos um grande time focado para garantir que esse processo seja bom. A recompensa é finalmente ver os jurados juntos, reunidos numa sala, e assistir a interação, os debates e as discussões. Sempre sai coisa boa disso.

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações