10 Perguntas para... Fernando Guntovitch

The Group lança conceito Digitallive que permite uma operação 360 graus

Lançada há 21 anos, a The Group Comunicação está adotando o conceito “DigitalLive” que materializa, na avaliação do fundador Fernando Guntovitch, a fusão do antigo below the line com as modernas técnicas digitais que exigem um novo modus operandi. Uma ação em um ponto de venda pode ser expandida para 

Marçal Neto/Divulgação

A The Group assegurou o Grand Prix de Agência do Ano da 49ª edição do Prêmio Colunistas, regional de São Paulo. A agência conquistou uma medalha de ouro com o case “Kids no controle” desenvolvido para a operadora de telecomunicações Net. E uma de bronze com o trabalho “GP Run” para o Banco Santander. “É um privilégio para a The Group ser distinguida por uma premiação tão tradicional como o Colunistas, principalmente em uma regional tão importante. Temos um trabalho focado em resultados, mas com viés criativo. O controle criado para a Net teve uma enorme adequação aos interesses do cliente que tinha por objetivo fazer uma campanha diferenciada para o dia das crianças com envolvimento da família. Para o Santander também combinamos pertinência com criatividade”, afirmou Guntovitch. 

 

1)         O DigitalLive apenas um conceito?

Vai além de um conceito é forma de pensar e agir. Compreendendo o cenário que estamos inseridos ser DigitalLive é quebrar com os padrões do passado e criar com base no futuro. É estar presente tanto na operação do evento quanto na cobertura dele via social media e hashtags, esse movimento é natural e já acontece. Entretanto as empresas ainda separam briefings e ações em fases e a ideia da The Group é conectar os pontos para que a entrega seja completa e pensada com um olhar 360 não só live nem apenas digital, mas contemplando a união das duas coisas.  Hoje está nosso DNA pensar no todo sem fragmentos, nos colocando como público alvo e propagadores de ideias e formar de viver, juntando tecnologia e ativação. 

 

2)         O digital amplia o escopo do conceito que ficou como live marketing?

Sim, o digital é de extrema importância para o live marketing eles estão extremamente relacionados. Algumas soluções da The Group que aliam inteligência e informação ressaltam o quanto elas são capazes de dar mais legitimidade as ativações, como monitoramento de PDV via Wifi, conteúdo de vídeo personalizado por geolocalização, ferramentas de antifraude para mídia programática e diversas plataformas de automatização e controle para CRM.

 

3)         Com esse mecanismo, a correção ou um novo direcionamento estratégico fica mais rápido?

Sim, pois tudo fica em real time – se vemos uma ação performando melhor que outra mudamos a rota – conseguimos checar e alterar as coisas com a ação acontecendo.A proposta é trabalhar agilidade com propósito, sendo assim o DigitalLive é estrategicamente mais tangível e positivo uma vez que fomenta a aproximação das marcas de seus públicos on e offline. Com a evolução da tecnologia hoje o relacionamento com os stakeholders não se contentam apenas na entrega de um evento e sim na habilidade de promover esse diálogo continuo entre o universo real e virtual, tendo em vista que há uma conexão interdependente entre o Digital e o Live e unidos eles têm maior impacto e força. 

 

4)         Como o live marketing pode agregar valor com o digital e a soluções trazidas pela tecnologia?

O ambiente digital reflete a vida real, e as redes sociais possuem o conteúdo de acontecimentos sobre exposições, shows, feiras, eventos, etc. O live marketing agrega ao digital, pois de acordo com a criatividade e envolvimento da experiência ela viraliza, reverbera o que é realidade em uma plataforma cibernética gerando um alcance muito maior e possibilitando que o consumidor se aproxime da vivência sem estar presente. Por exemplo, o case que fizemos para a seguradora Zurich dentro do estádio de Pacaembú em um jogo do Santos e do São Paulo impactou 20 mil torcedores no local, porém mais de um milhão de pessoas puderam assistir a ativação via YouTube. 

 

5)         Poderia explicar como é o monitoramento do PDV com Wifi?

A The Group é uma agência que está conectada as tendências globais e encurta distâncias entre possibilidades. O monitoramento do PDV com Wifi entre outras soluções digitais é uma tecnologia proprietária de um parceiro internacional que trabalha como um braço estratégico da agência e tem sede em Nova Iorque.  A inteligência se baseia na troca entre navegação gratuita e captação de dados dos consumidores sem necessidade de bluetooth, beacons ou aplicativos. Por meio dessa ferramenta é possível verificar um mapa de calor da loja onde constam as áreas do PDV mais acessadas pelo shopper possibilitando o melhor entendimento da rotina dos espaços e o caminho traçado pelo consumidor.

 

6)         Como funcionam os mecanismos antifraude? E como isso é importante para o anunciante e o uso eficaz de mídia programática?

Ano passado o valor em fraudes digitais foi estimado em aproximadamente US$ 7,2 bilhões, com o aumento das operações online e digitais o número de hackers também cresceu.  Diante desse contexto foram desenvolvidos mecanismos antifraude. Com essa ferramenta ele melhora a conversão e a torna mais segura “limpando” impressões fraudulentas e detectando ameaças baseado em histórico de evidências. A operação acontece via tag, adserver, black-list  e DSP. 

 

7)         Como é a técnica do vídeo por geolocalização?

Por meio de um processo automático, conseguimos incluir em vídeos do YouTube conteúdos personalizados de acordo com a localização do usuário. É possível por meio do digital promover ofertas locais, condições especiais, e personalização de acordo com idade, sexo e etc. no caso da divulgação de um evento voltado ao público feminino, tudo isso pode ser implementado de acordo com a localização do público alvo o que faz com que a comunicação dirigida seja mais eficaz e assertiva. 

 

8)         Como a The Group se beneficia da parceria com a rede WPI?

A The Group também está sempre conectada com novas tecnologias e inovação, por meio de parcerias firmadas com agências no mundo todo por meio da rede WPI (WordWide Partners) e empresas que tem em seu core a busca pelo novo, o que nos possibilida coolhunting e busca por tendências globais que se aplicam para nossos clientes. 

9)         Quais os planos para 2017?

Todo mundo quer crescer. A The Group não foge à regra. O live marketing teve o privilégio de poder ativar marcas, produtos e serviços nesse período conturbado da economia. Na verdade, tivemos um olhar pragmático para as necessidades do consumidor com base em sua capacidade de gastos. Em alguns momentos tivemos que fazer um trabalho mais institucional para deixar as marcas dos nossos clientes bem vivas na mente de quem compra. Estamos participando de algumas concorrências, mas as demandas de quem já atendemos tem aumentado de forma consistente. Mas, pelos indicadores econômicos, vemos que esse ano vai ser de ajuste e de base para que em 2018 os fundamentos sejam mais sólidos.

 

10)E investimentos?

Nosso mercado exige que estejamos atualizando o ferramental a todo instante. Mesmo com tempos mais bicudos e de muito trabalho para identificar oportunidades, a tecnologia não para. Como já disse, a WPI nos dá suporte grande, mas para manter a competitividade local temos que investir porque temos uma operação de CRM (Customer Relationship Management) que requer muita tecnologia de big data. 

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações