A Penalty iniciou essa semana uma campanha que celebra seus 50 anos. De julho a dezembro, a fabricante nacional de material esportivo contará histórias e conquistas de suas cinco décadas de trajetória.

A campanha digital mostra que a marca nasceu no embalo da seleção brasileira que conquistou o tricampeonato em 1970, na Copa do Mundo com sede no México.

“A conquista do tri deu um estímulo grande para a prática de futebol. O interesse por material esportivo se intensificou e a Penalty chegou exatamente neste momento, acompanhando o fervor da paixão pelo futebol”, conta Roberto Estefano, um dos responsáveis pela criação da marca.

Os temas abordados incluem produtos, títulos, prêmios, parceiros esportivos e patrocínios de clubes e seleções. O material também resgatará comerciais televisivos da marca.

Ao longo da trajetória, a Penalty já selou contrato com mais de 50 clubes de futebol brasileiros, além de times na Argentina, Paraguai e Japão. Também forneceu bola para confederações nacionais e internacionais de futebol, futsal, basquete, handebol e vôlei, e patrocinou mais de 200 atletas de diversas modalidades.

Atualmente, a marca tem 54 propriedades esportivas, entre elas contratos com o NBB, a Confederação Brasileira de Futebol de Salão (CBFS), e as principais federações de futebol, futsal, vôlei e basquete do Brasil.

Roberto Estefano, presidente do Conselho de Administração da Cambuci S.A., detentora da Penalty, será um dos protagonistas da ação comemorativa em vídeos-depoimento. “Desde o início, a gente sempre procurou fazer produtos diferentes daqueles que já existiam no mercado. Fizemos a primeira meia de poliamida, o primeiro calção de nylon, fomos a primeira marca a lançar a camisa furadinha e a bola sem costura”, conta.