A crise do coronavírus trouxe mudanças permanentes para o mercado de trabalho. Prova disso é que, depois do Twitter, o Facebook planeja deixar parte dos funcionários em trabalho remoto permanentemente.

Mark Zuckerberg, CEO da companhia, falou sobre o tema durante transmissão realizada em seu perfil nesta quinta-feira (21). Segundo o executivo, num prazo de 5 a 10 anos, metade dos funcionários terá adotado o trabalho remoto.

A opção de home office não será oferecida para todos os funcionários. O Facebook vai priorizar os mais experientes e com melhor desempenho. Esses profissionais também precisarão fazer parte de equipes que permitam o trabalho remoto e receber a aprovação do líder do seu grupo.

O Facebook começará a mudança para o home office com funcionários dos Estados Unidos e do Canadá. Além disso, a empresa liberou o trabalho remoto em boa parte de suas vagas para os EUA, que também são voltadas para profissionais mais experientes.

Live from our internal weekly company townhall sharing an update on our approach to remote work.

Live from our internal weekly company townhall sharing an update on our approach to remote work.

Posted by Mark Zuckerberg on Thursday, May 21, 2020