Não fique desatualizado. Receba novidades no seu e-mail

Lula Vieira

Corrida noturna

Falcão pegou um táxi, e o motorista iniciou uma enxurrada de reclamações, contra tudo e contra todos

O estranho casal Vieira

Foi a primeira vez que fui abandonado por um marido. Ainda bem que minha mulher viajou comigo

Das penas de escrever

Boa parte deles ganhava dinheiro escrevendo anúncios e todos achavam que se tratava de um ótimo exercício

Botando na urna

Quem não está preparado para conviver com o pior lado do ser humano, não deve trabalhar numa campanha eleitoral

Horário eleitoral

É na telinha do computador que o eleitor vai se informar sobre quem são e o que pensam os candidatos de sua cidade

Cacos do passado

Nas páginas amareladas faço uma volta encantadora, para descobrir que em alguns aspectos a propaganda não mudou

O urso louco de Nova York

Hoje seus antigos espectadores estão aprendendo a duras penas o que é ser confinado num zoológico

Conversa de botequim

Foi numa mesa de bar que eu contei
extasiado minha primeira experiência no amor

A queda da Veja

Recrutamos todo mundo. Do prefeito aos empresários mais conhecidos, artistas importantes, literatos, modelos

Sexo selvagem

E foi olhando para a lua que se refletia, pitando um Marlboro, que ele me brindou com uma informação cultural definitiva

Voos antigos

O avião ainda era o Electra e a viagem muito mais requintada e romântica do que agora. Que não serve nada

Perdoe o chato

Foi quando alguém discordou, dizendo que havia sim um bicho que não pulava a cerca. O pombo. Fez-se silêncio

Rir de quê?

Achei um anúncio de piano. Aquele imenso móvel que fazia sons martelando umas cordas e parece anacrônico

Para fugir do vírus

Arrumamos a matula, pegamos
os agasalhos , lotamos o carro e apontamos a proa para o sertão bravo