CEO da Teads: “Engajamento com marcas não deve ser forçado”

O cofundador Bertrand Quesada afirma que empresa vivencia a ascensão da publicidade mobile

Alê Oliveira

Uma plataforma com 1,4 bilhão de usuários por mês e alcance de 91% da população brasileira com acesso à internet. No fim de 2018, a Teads (de origem francesa) deixou de se posicionar como um marketplace de vídeos para se tornar uma plataforma global de mídia. Após oito anos de sua fundação, a empresa vivencia a ascensão da publicidade mobile e, de acordo com Bertrand Quesada, cofundador e CEO da Teads, está comprometida em investir em formatos que acompanham a jornada de consumo dos usuários com foco em aumentar o awareness sobre as soluções da plataforma, entregar resultados com transparência e oferecer experiências não invasivas de publicidade. Confira a seguir a entrevista concedida pelo executivo francês ao PROPMARK.

Evolução
Nossa empresa nasceu em 2011 e se tornou conhecida por criar formatos de vídeos publicitários dentro de conteúdos de mídia. Na época, isso foi um grande avanço porque os usuários não eram obrigados a assistir aos anúncios. Para os anunciantes, o formato garantia impressões reais, já que o vídeo só era exibido quando as pessoas estavam na tela. Depois de oito anos, 1,4 bilhão de usuários na plataforma e alcance de 91% da população da internet brasileira, a gente começou a querer expandir. Por isso nos tornamos uma plataforma global que reúne vários tipos de mídia com a missão de desenvolver o mercado e os negócios dos anunciantes.

Jornada de consumo
A ideia é criar engajamento com os usuários em etapas. Com o mobile é difícil, o celular não fica 100% do tempo na sua mão, as pessoas estão sempre se movimentando, prestando atenção em outras coisas. Então a gente começa com uma campanha em vídeo. Se a pessoa assistiu a ele, na próxima vez que a encontrarmos, temos de mostrar algo diferente: aí entram os displays. Assim, mais familiarizada com determinada marca e seus produtos, da próxima vez que ela for impactada, talvez ela queira comprar o que é oferecido. Só então que inserimos um formato que pode direcionar para a venda. De qualquer forma, engajamento com marcas não deve ser forçado, oferecemos aos usuários a escolha de interagir com os nossos anúncios.

Atuação
Queremos que o mercado entenda que há uma grande audiência premium e engajada que pode gerar negócios. O Facebook é o lugar para ser sociável, o LinkedIn é para negócios e a plataforma Teads é para mídia. Estamos presentes em cerca de 400 veículos no Brasil e temos parcerias com grupos de mídia como Abril, Editora Globo e Grupo Estado. Trabalhamos a quatro mãos com as agências para as marcas. Nossa prioridade é fazer com que os grandes anunciantes expandam seus negócios, porque é assim que a gente cresce. Marcas querem resultados e nós entregamos o que elas precisam. Sempre entendemos quais os objetivos dos clientes e conduzimos pesquisas para entregar de acordo com a necessidade de cada um. Há quem prefira mensuração por impressões, outros por visualizações completas ou novos visitantes. A Teads é flexível para se adaptar a cada uma das demandas.

Investimento em Mobile
Somos uma empresa em mobile que criou novas experiências mobile. Os nossos formatos são diferentes dos tradicionais. Às vezes a gente recebe campanhas que foram feitas para TV para rodar no mobile. Nosso papel é fazer as pessoas entenderem que se elas quiserem ter sucesso nas campanhas digitais, elas precisam direcionar as suas criações para isso.

Tendências
Não somos uma grande corporação onde é difícil efetuar mudanças, temos agilidade em nos adaptar. Contamos com uma grande área que une profissionais criativos ao time de tecnologia, e reinventamos as experiências de publicidade unindo esses perfis. Foi assim com os formatos de vídeo e com os displays. Estamos lançando coisas bacanas em VR, por exemplo, especialmente no Brasil, que é um mercado de early adopters.

Transparência
Algumas plataformas, incluindo o Facebook, não têm sido transparentes em relação a seus dados e métodos. Algo que a gente faz desde o começo é ter uma plataforma completamente aberta, e estamos comprometidos a garantir os resultados apresentados – coisa que o Facebook, por exemplo, não abre porque o engajamento deles é muito baixo.

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações