COB busca imagem mais transparente para atrair parceiros

Com 10 meses de nova diretoria, entidade trabalha atributos de credibilidade. Plano comercial será lançado em setembro

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) quer virar a página. A prisão de seu ex-presidente, Carlos Arthur Nuzman, suspeito de lavagem de dinheiro e pagamento de propina para a realização dos Jogos Olímpicos da Rio 2016, abalou a credibilidade e confiança na instituição, mas esse cenário deve ficar no passado.

Há quase um ano, desde que Paulo Wanderley assumiu a direção da entidade, a palavra de ordem tem sido reposicionar a imagem do COB, que tem na marca Time Brasil seu principal ativo. Nesta terça-feira (7), executivos do COB estiveram em São Paulo para o lançamento do Selo dos Atletas Olímpicos. A marca foi criada em 2008, e de lá para cá, é remodelada a fim de valorizar seu principal ativo: os atletas.

Wander Roberto/Inovafoto/COB

Nesta edição haverá uma novidade: os atletas olímpicos (do presente ou do passado) poderão estampar em suas redes sociais e camisetas personalizadas o selo, que traz os tradicionais arcos coloridos do evento esportivo, além da bandeira do Brasil. A Lei Pelé previa que apenas o COB e o Comitê Paralímpico Brasileiro poderiam usar os símbolos.

Segundo Manoela Penna, que acaba de assumir a direção de comunicação e marketing da entidade, o lançamento no mercado paulista é também uma oportunidade de se aproximar de anunciantes e parceiros. A sede do COB fica no Rio de Janeiro.

Estiveram presentes no evento campeões olímpicos de peso, como Virna, do vôlei, Robson Caetano do atletismo, Arthur Zanetti, da ginástica olímpica, Tandy, também do vôlei, e mestre de cerimônias do evento, entre outros nomes como Hortência, do basquete, e Aurélio Miguel, do judô.  

Durante o evento, o COB apresentou os preparativos para os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020, bem como as principais mudanças que já colocou em prática para fortalecer sua imagem. Entre elas, a criação do departamento de transparência e do cargo de chief compliance officer. Também foram extintos os cargos vitalícios na entidade.

Sem a mesma expressão de entidades esportivas mais robustas, como a CBF, o COB mantém por enquanto, apenas o patrocínio da Peak Sports, fornecedora do material esportivo do Time Brasil, e a Estácio, além do apoio da Aliansce Shopping Centers e Travel Ace Assistance . A ideia é fortalecer esse bolo com novos parceiros, e para tanto, o plano comercial será colocado no mercado a partir da segunda semana de setembro.

Na próxima edição impressa do PROPMARK você encontra entrevista exclusiva com a nova diretora de marketing do COB comentando mais detalhes do plano comercial da entidade e os esforços para reposicionar sua imagem.

 

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações