Cresce interesse pela Black Friday, mas ainda há desconfiança

Pesquisa do Instituto Qualibest a pedido do PayPal mostra mais interesse do público na data

A Black Friday 2017 acabou, mas a data continua no radar dos consumidores, das marcas e de institutos de pesquisas que buscam entender e aproveitar melhor esse período no calendário brasileiro, que tem se tornado importante principalmente no ambiente online.

A pedido do PayPal, o Instituto QualiBest fez uma pesquisa com foco em quem compra  e os motivos pelos quais aproveitam a data. No início de novembro - semanas antes da Black Friday - a empresa entrevistou de forma virtual 1.413 pessoas em todo o país.

Divulgação

Segundo o levantamento divulgado nesta terça-feira (28), 73% dos entrevistados afirmaram acompanhar os preços antecipadamente para saber se as promoções são verdadeiras, 25% dizem fazer isso “às vezes” e apenas 2% disseram não conferir os preços antecipadamente.

Questionados se iriam participar da BF em 2017, a grande maioria (81%) dos pesquisados disse que sim, 16% ainda não sabia e 3% que não. Entre os motivos para comprar na data, a opção descontos vantajosos foi apontada por 75% dos entrevistados. Ele é seguido por a loja ser conhecida ou bem recomendada (51%), oferecer ou ter frete grátis (47%) e o produto ter recomendação positiva (30%). Os itens menos citados foram um bom pós-venda e amplo parcelamento no pagamento, com 17% cada.

Nas formas de compra, a maioria dos entrevistados afirma que usa o cartão de crédito (71%) ou boleto bancário (53%). Em terceiro lugar estão as carteiras digitais, que responde por 40% das intenções de compra online dos brasileiros.

Um ponto positivo da pesquisa foi o nível de satisfação que os consumidores demonstraram. Ao elencar as principais lojas online em que fizeram compras na Black Friday de 2016, a média de “satisfeito” e “muito satisfeito” chegou a 85%.  Apesar disso, ao serem questionados sobre a vantagem da data para o consumidor, 62% responderam que “às vezes” ela é vantajosa, 30% consideram que a data é bastante vantajosa e somente 8% disseram que não é. A principal reclamação (71%) é que algumas lojas aumentam os preços antes da data e não oferecem descontos reais.

O principal motivo (55%) que levou os consumidores a comprar na Black Friday foi aproveitar a data para adquirir produtos com descontos. A opção foi seguida por comprar algo que procuram há algum tempo (51%) e antecipar algumas compras de Natal (33%).

Outro ponto do levantamento buscou saber como os participantes se informavam sobre as promoções da Black Friday. Cerca de 57% responderam que fazem pesquisa nos sites das lojas, 49% confiam nas mensagens que recebem (e-mail marketing) e 47% procuram por promoções em sites de comparação de preço.

Segundo Paula Paschoal, diretora geral do PayPal Brasil, a Black Friday vem se firmando como uma importante data para o varejo nacional e para o consumidor, que aproveita os descontos para adquirir produtos que ‘namora’ há algum tempo e para antecipar compras natalinas. “A pesquisa demonstra uma retomada do consumo e que as vendas online estão se estabelecendo como uma opção cada vez mais quotidiana para o consumidor”, diz. 

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações