Nem meio cheio, nem meio vazio: um copo com água

Analisar as ações de forma metódica é o melhor jeito de se dar bem no marketing

Não dá para ser otimista ou pessimista dentro do marketing. Trabalhar com marketing analytics de forma metódica e realista é a melhor maneira de dar certo.

É impressionante como o movimento de profissionais dentro do marketing se perdeu nos últimos anos em termos populares que se tornaram modinha, como o branding, growth hacking, buzz marketing, marketing viral, digital influencers e tantas outras práticas.

O marketing tem esse poder de conquistar até mesmo as pessoas que o idealizam a partir de ações que nem sempre são positivas para as empresas e que poucas vezes trarão resultados se não forem executadas já pensando nos objetivos que precisam atingir. Quando olhamos para cada uma delas sozinhas, sem encaixar em uma narrativa estratégica que faça sentido, de nada adianta. 

O marketing é analítico

É até redundante falar de marketing analytics, já que todo marketing precisa ser analítico para ser marketing. O marketing analytics comprime os processos e tecnologias que permitem aos profissionais aplicar ações para avaliar o sucesso de cada uma delas. Isso é possível a partir de métricas que definem a performance em cada canal.

Nesse sentido, mais termos famosos do marketing entram, dessa vez como forma de compreender o processo e melhorar resultados. Entre elas estão o ROI, CAC, taxa de conversão, LTV, atribuições, PPC e outras. São esses e outros números que contam o que está realmente funcionando.

O que dá para fazer com um marketing analítico

Analisar as ações de forma metódica é o melhor jeito de se dar bem no marketing. Com o marketing analytics é possível responder algumas perguntas:

- Como a performance de nossas iniciativas de marketing está hoje? E a longo prazo? O que podemos fazer para aperfeiçoá-las? Otimizar para ter melhor ROI?

- Como nossas atividades de marketing estão comparadas à concorrência? Onde eles estão gastando seu tempo e dinheiro? Existe algum canal que eles estão usando e nós não?

- Qual o próximo passo? Nossos recursos de marketing estão alocados da melhor maneira? Estamos dedicando tempo e dinheiro para os canais certos? Como os investimentos devem ser priorizados para as ações seguintes?

Essas são só algumas das questões que a análise de dados nos responde. Muitas outras podem ser feitas ao longo do tempo, comparando resultados anteriores, visualizando a interação dos clientes, ficando atento às mudanças do mercado.

Não dá para ser otimista ou pessimista dentro do marketing, não dá para confiar na intuição ou no que parece certo. Não existe nem copo meio vazio, nem meio cheio: o que existe é um copo com água.

 Adriano Meirinho é CMO e co-fundador do Celcoin, aplicativo de serviços financeiros (adriano.meirinho@celcoin.com.br)

Leia Mais

Editorial: TV aberta

Storyteller: Na minha opinião...

 

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações