A nova era do direito autoral

Sonora

Uma série de profissionais da música, ainda hoje, não tem a noção de que tem em seu talento a forma mais importante do sucesso: sua criação. Dentro de sua música, muitos artistas poderiam encontrar um sustento com a arte que criam, mas não encontram uma maneira. Muitos nem conhecem os mecanismos que são necessários para proteger e monetizar suas obras.

Há 10 anos criei a UP-RIGHTS para oferecer aos artistas uma administração 360º de seus direitos autorais. Fazemos um acompanhamento diário por profissionais experientes e altamente qualificados/especializados no Brasil e no exterior.

Artistas como Xuxa, Beth Carvalho, Jorge Aragão, Jane Duboc, Michael Sullivan, Arlindo Cruz e Roupa Nova perceberam que esta é a melhor maneira de ter seus direitos autorais bem cuidados, para poder obter o máximo de lucro, além da tranquilidade para poder fazer o que eles são especializados: criar e gerar obras e conteúdo.

O direito autoral é um dos elementos que permite que o artista viva de sua arte. Portanto, garantir que um compositor, um intérprete, um músico possam receber pelos direitos da sua obra intelectual quando ela é executada, com ou sem seu conhecimento prévio, é viabilizar o futuro da arte.

O mercado da música tem mudado muito e rapidamente. Antes, existiam basicamente três tipos de empresas cuidando da carreira de um artista: a gravadora (Produtora Fonográfica) que gravava e distribuía os discos; a editora, que prometia promover e "proteger" as obras ("canções"); e o empresário, que cuidava principalmente de vender shows.

Hoje em dia o mais comum é ver artistas, principalmente os grandes, gravarem seus próprios discos e ter sua própria editora. Mas, é claro, com grandes poderes vem grandes responsabilidades, por isso estes artistas precisam da UP-RIGHTS para cuidar de toda a parte administrativa da gravadora e da editora além da distribuição dos álbuns em todas as plataformas digitais, inclusive para evitar erros seríssimos que podem comprometer toda a sua obra.

Com estas mudanças, hoje em dia um artista pode lançar um álbum, um single um DVD, um videoclipe, quando e como quiser e estar sempre acompanhando em tempo real as mudanças do mercado, sem ter as limitações de contratos engessados e muitas vezes leoninos.

As gravadoras e editoras tiveram um papel importantíssimo, porém, cada vez menos artistas querem e precisam estar relacionados a elas. Nós acreditamos na parceria na soma das forças, e este, com certeza, é um dos principais segredos para que estejamos atuando com tanto sucesso há tanto tempo.

Existem inúmeras histórias de artistas que assinaram contrato sem ler ou sem fazer a mínima ideia do que está escrito, histórias de quem perdeu milhões por não saber administrar a própria obra. Além de fazer toda a parte administrativa, sempre incentivamos que o associado saiba como, onde, por que estamos fazendo nosso trabalho e que ele sempre possa tomar as decisões adequadas à vida dele, naquele momento. Uns, por exemplo, querem preservar sua obra, valorizá-la mais selecionando onde ela será utilizada, outros já querem ganhar o máximo possível.

É preciso estar atento às mudanças e perceber ou criar oportunidades, pois, como já diz o conhecimento popular: “Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças”.

 

Daniel Figueiredo é Sócio da Music Solutions

 

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações