Mídia Out of Home: do cartaz de rua ao mundo digital

Para falar sobre mídia OOH, é preciso antes entender o que é. A sigla se refere a todo e qualquer tipo de mensagem ou comunicação que atinge um consumidor quando ele está fora de casa

 

OOH mira consumidores em movimento, fora do ambiente de casa e longe dos tradicionais meios como TV, jornais e revistas. Começou com placas e cartazes de rua, evoluiu para os outdoors, mas hoje o formato que mais cresce é o Digital Out of Home (DOOH). Ele está nos elevadores, nos totens de aeroportos e rodoviárias, nos supermercados, nos próprios outdoors, enfim, em qualquer lugar visível pelo qual grande número de pessoas circula.

 

Criar brand awareness por meio de veiculações em OOH é tão ou mais eficiente que mídias tradicionais. Afinal, ele pode ter direcionamento espacial: ser específico para os clientes do banco onde as mensagens estão sendo veiculadas ou na lounge de primeira classe de um aeroporto internacional.

 

A mídia OOH cresce no Brasil. Recentemente, no último dia 14 de agosto, o Cenp (Conselho Executivo das Normas-Padrão) divulgou os primeiros dados do Cenp-Meios, nova pesquisa de investimento em compra de mídia do país. Nesse levantamento, um dado que chamou a atenção foi o da participação real do OOH no investimento das principais agências (8,6%), ficando atrás apenas de TV Aberta e internet. Esse universo de 75 agências monitoradas pelo Cenp-Meios somou, em 2017, R$ 16,6 bilhões em compra de mídia para os seus clientes, sendo 58,3% destinados à TV aberta e 14,6% para a internet (ver box).

 

Os números não representam o total do bolo publicitário brasileiro, pois incluem a movimentação financeira destinada à veiculação de publicidade que passa pelas 75 maiores agências do país, certificadas pelo Cenp. Segundo cálculos do próprio Conselho, o indicador cobre mais de 60% do investimento total em mídia feito no Brasil – índice estimado a partir da comparação com o Monitor Evolution da Kantar Ibope Media.

E comprovar a eficácia da mídia OOH tornou-se um objetivo estratégico das empresas do setor. No Brasil, três grandes empresas (Clear Channel, JCDecaux e Otima) se associaram no ano passado para criar o Mapa OHH, um projeto, lançado em março, para oferecer métricas e ferramentas que permitirão às agências e anunciantes planejar e avaliar campanhas de OOH com dados de alcance e frequência. Essa metodologia cruza dados dos inventários das empresas exibidoras – como tipos, quantidades de faces e geolocalização – com dados de deslocamentos de pessoas em seus diversos trajetos diários, levando em conta os diferentes meios de transporte.

 

Antes disso, algumas das principais empresas que atuam no setor de Mídia Digital Out of Home, no Brasil, decidiram unir-se para criar uma associação representativa e de prestação de serviços ao mercado. Nasceu assim a ABDOH – Associação Brasileira de Mídia Digital Out of Home.

 

Em 2013, com  a chamada Lei Cidade Limpa em São Paulo – o principal mercado publicitário do Brasil –, que limitou muito os espaços de veiculação no chamado mobiliário urbano, foi necessário fazer uma readequação entre os formatos tradicionais e digitais para as licitações como em aeroportos e metrô, onde o estático e o digital se misturam, e seguindo também a tendência tanto nacional quanto internacional, de fusão desse formatos. A entidade retirou a palavra Digital do nome, passando a ser ABMOOH - Associação Brasileira de Mídia Exterior. Mais recentemente, como informa a apresentação da entidade na home do seu site: “Com os avanços do OOH a associação passou a concentrar seus esforços em métricas, representatividade do setor e fornecer ao mercado publicitário ferramentas e informações que levem o OOH ao real patamar e com isso tornou-se a ABOOH.”

 

 

Depoimentos:

A Associação cria valor para o segmento, faz com que as empresas trabalhem juntas em iniciativas que estão colocando o setor em um outro patamar, como, por exemplo: auditoria do IVC, CENP-Meios, pesquisa de métricas
Mapa OOH, que está mexendo com a forma de compra da mídia out of home com a análise de audiência, GRP, alcance e frequência, entre outras iniciativas que estão sendo feitas em conjunto entre as empresas associadas.

Nos últimos anos, a Associação vem conquistando seu espaço no mercado e trabalhando, junto com os associados, no movimento de profissionalização do meio.

Na Associação as empresas concorrentes trabalham juntas por um mesmo fim, construir e consolidar a imagem do meio e, consequentemente, aumentar o share. O papel da Associação é importantíssimo neste processo de mudança comportamental do setor
de out of home. A competência e experiência do Paulo Stephan à frente da Associação está imprimindo um novo conceito nas mais variadas agendas da Abooh”

Daniel Simões – Sócio/diretor-geral da Eletromidia

 

 

O avanço exponencial que a mídia out of home teve nos últimos anos e a exploração de todo o potencial de mercado que o OOH ainda tem a desenvolver encontram na ABOOH um papel fundamental. Isso se dá não somente pela representação do segmento, mas pela atuação central na união das empresas do setor e no estabelecimento de relações mais sólidas das suas associadas com os integrantes do ecossistema da indústria de comunicação e marketing. A entidade cumpre essa função de forma majestosa ao nos ajudar na consolidação e evolução do segmento, tornando-o muito mais forte, participativo e, consequentemente, mais atrativo para os investimentos publicitários”

Lizandra Freitas – general manager da
Clear Channel Brasil

 

 

 

 

Estamos muito entusiasmados em fazer parte desse momento especial para o OOH. Junto com o digital continuamos a crescer de forma consistente nos últimos anos. Nesse contexto, as empresas, os profissionais que integram esse importante segmento se veem representados por essa importante associação”

Anderson Santos – CFO e CSO
da Ótima

 

A associação tem um papel importante para o crescimento do out of home no Brasil, reunindo e organizando os principais players. Além de fomentar o meio, que apresentou uma concentração de quase 10% dos investimentos em mídia no país de acordo com o CENP, a ABOOH apresenta tendências, colaborando com a evolução e relevância do segmento”

Ana Célia Biondi – diretora-geral da JCDecaux Brasil

 

 

 

Entrevista com Eduardo Alvarenga, presidente da ABOOH

 

“Vivemos um momento
de muita atividade”

 A ABOOH é a única entidade representativa do setor?
Como ela se divide regionalmente?

Como associação, avaliando a nossa abrangência, somos a única. A Fenapex (Federação Nacional de Publicidade Exterior) procura congregar as empresas do meio, mas não com a mesma atuação. A Central de Outdoor trabalha para um segmento específico. Estamos ligados à OAAA e a DPAA, associações norte-americanas, participando de eventos internacionais e procurando sempre estar atualizados.

 

A lista de associados divulgada pela entidade, como menos de 20 empresas, contempla as grandes empresas de OOH. E as pequenas e médias, também têm espaço na ABOOH?

Os associados são da ABOOH são de todos tamanhos.  Trata-se de um grupo muito coeso, que pensa no futuro com os pés no presente. Há um critério de avaliação para novos sócios, que permite se adequar às mensalidades e aos projetos da associação. São cinco classificações, regulamentadas pelo estatuto, que permitem a cada empresa contribuir de maneira adequada à sua característica. Assim, os maiores são responsáveis por uma contribuição maior. A entidade tem sido muito procurada por empresas que ainda não fazem parte da associação, mas passaram a perceber a importância de trabalhar em conjunto.

 

 Como funciona a estrutura da entidade? Li que fundos de investimento participam, como se dá isso?

A associação é constituída por empresas que comprovadamente atuam no mercado OOH. São elas que contribuem mensalmente para a manutenção da entidade, pela implementação dos projetos anuais e que elegem a diretoria. Há um Conselho Consultivo responsável por eleger o diretor-presidente e até cinco diretores vice-presidentes para mandatos de um ano, com a possibilidade de mais um.  Eu e a diretoria atual cumprimos o segundo mandato. Há também um diretor-executivo, Paulo Stephan, que coordena todas as atividades e representa a entidade no mercado.

 

Como é o trabalho de métrica e outras padronizações em que a entidade concentra esforços?

A ABOOH vive um momento de muita atividade, levando o máximo de informações de qualidade possível ao mercado. O Mapa OOH, lançado em março de 2018, foi uma iniciativa pioneira realizada por três empresas associadas: ClearChannel, JC Decaux e Otima, que trouxe ao mercado os primeiros critérios de avaliação do mobiliário urbano. Estão previstas mais novidades nessa área.

Já o Instituto Verificador de Comunicação (IVC) é o responsável por verificar os inventários e campanhas veiculadas nas empresas associadas, trazendo o que existe de mais moderno e eficiente em termos de checagem. Além disso, criamos estreita relação com o Kantar Ibope, buscando sempre mais informações relevantes. A entidade acaba de lançar a primeira edição do Prêmio de Criatividade OOH (ver box), que vai premiar as principais campanhas veiculadas nos últimos meses. É objetivo da associação fornecer o maior número de dados ao mercado anunciante e as agências.

 

 Por fim, gostaria que o senhor falasse um pouco de sua carreira no setor e do seu trabalho à frente da entidade.

Presidir a entidade é um trabalho complexo, mas bem gratificante. Estou há 15 anos no mercado e vejo que o meio nunca foi tão preparado e relevante como agora.Não faltam iniciativas e nem esforços, da nossa parte, para que, cada vez mais, se consiga apresentar o OOH como se deve. E é só o começo.

 

Entrevista com Paulo Stephan, diretor-executivo da ABOOH

 

“Vale a pena
continuar investindo”

 

A lei Cidade Limpa representou um baque para o setor. Contudo, com a unificação do estático e do digital, as empresas ao que parece conseguiram dar a volta por cima. Gostaria que o senhor falasse
um pouco a respeito, fazendo uma espécie de linha do tempo do
que era esse mercado antes da lei e como está agora.

 A Lei Cidade Limpa, sem dúvida, causou uma grande revolução. Nós vivíamos uma realidade bastante diferente e, passado o impacto que ela gerou, onde empresas infelizmente acabaram saindo do mercado, passamos a repensar o que se queria para o meio. Não era possível permanecer com o modelo que existia, mas todos sabiam que também não era o fim, mas, sim, um recomeço, como foi de fato. Com a flexibilização da lei para o mobiliário urbano, começamos uma nova história. A própria ABOOH, que surgiu há 10 anos, num primeiro momento só com as empresas digitais, contribuiu para essa evolução. Chegaram mais empresas internacionais, nasceram empresas nacionais com outro perfil, tivemos o fortalecimento das empresas que já trabalhavam o indoor digital e começamos a viver novos tempos. Estava criado o modelo.

 

A crise econômica que o país atravessa já há alguns anos, de certa forma, criou o que chamo de “janela de oportunidade” para o setor, na medida em que parte significativa da verba publicitária migrou para o OOH. É isso mesmo o que vem acontecendo? Ou também ocorreu uma mudança na estratégia de comunicação das empresas e agências que permitiu o crescimento do setor?

Não acredito que a crise tenha beneficiado o negócio. Crises, em geral, não são boas. Acredito que a somatória de atividades criadas mudou a percepção de todos e ainda está mudando. São muitas frentes abertas, trabalhando em conjunto, todas com o objetivo de posicionar o meio como ele merece. Estamos buscando trazer ao mercado os dados que ele sempre pediu.

Vieram as métricas para o mobiliário urbano, o acordo com o IVC, a proximidade com o Kantar Ibope para retratar o mercado “real”, tudo para que, cada vez mais, a percepção seja positiva. Esse é o começo, mas que não tem um fim previsto. Existe muito para ser feito e acredito que os clientes e agências já perceberam as mudanças e passaram a frequentar essa mídia, sentindo os resultados que ela oferece. O CENP Meios, que acabou de ser publicado, já aponta na direção de uma maior participação. A qualidade das peças é do mesmo padrão, quando não mais alto, que as vistas em cidades referências pelo mundo.

Paralelamente à migração de verba, como o mercado OOH vem se transformando nos últimos tempos: que avanços ocorreram?

Somadas às informações que estamos trazendo, as empresas têm feito investimentos na qualidade dos equipamentos, na digitalização das faces, em tecnologia de geolocalização e no treinamento e qualificação de suas equipes, que totalizam muitos milhares de reais. Basta um passeio para se perceber isso.

 

 Novos clientes (empresas e marcas) passaram a buscar o OOH?

Nós estamos sendo procurados por todos os segmentos de anunciantes. Esse fato é bastante interessante para
um meio que era considerado absolutamente analógico, e que, com as mudanças realizadas, passou a ser percebido de maneira diferente. Estou falando das empresas da “nova economia”, como Google, Apple, Netflix, Spotify, Airbnb, que estão investindo com bastante intensidade e são frequentadoras assíduas dessa mídia.

 

Apesar da lei Cidade Limpa, São Paulo ainda é o maior mercado do setor?

São Paulo é o maior mercado, sem dúvida, mas cada vez mais se percebe o crescimento de outras praças, que vem reconstruindo as relações com clientes que se afastaram do dia a dia dessa mídia. Temos feito um imenso trabalho, batizado internamente de “evangelização do meio”. Uma apresentação muito detalhada sobre tudo que estamos realizando, buscando equalizar as percepções nacionalmente.

 

Qual tem sido o crescimento do setor nos últimos anos?

Estamos crescendo acima do mercado, principalmente nos últimos dois anos. Nossos índices são positivos, o que vem reforçar a nossa convicção de que vale a pena continuar investindo.

 

Conte um pouco sobre sua carreira.

Eu sou um profissional de mídia, que teve a felicidade de trabalhar em grandes e fortes agências e com grandes e fortes marcas. Aprendi muito e agora estou, com muita felicidade, procurando ajudar a ABOOH e o meio a conquistar o espaço que merecem. Muita coisa para fazer, mas com energia proporcional. Estamos sendo bem percebidos.

 

1º Prêmio OOH de Criatividade valoriza o meio

A Associação Brasileira de Out of Home (ABOOH) vai premiar as três agências de propaganda ou anunciantes que tiverem os melhores trabalhos na mídia out of home, com a 1ª edição do Prêmio OOH de Criatividade. As inscrições são gratuitas e feitas mediante preenchimento e envio do formulário de inscrição, disponível no http://premiodecriatividade.abooh.com.br, até 30 de setembro de 2018. A iniciativa contemplará as peças considerando como critérios criatividade, adequação e utilização de setores de exibição que caracterizam o OOH, como aeroportos, edifícios, estabelecimentos comerciais, grandes formatos, mobiliário urbano e transportes.

Podem concorrer os trabalhos inscritos veiculados entre 1 de outubro/2017 e 30 de setembro/2018, que devem ter usado, pelo menos, uma das empresas exibidoras filiadas à ABOOH. São elas: BR Malls, ClearChannel, Coletiva, Elemidia, Eletromidia, GM7, Helloo, Hyperfator, Indoormidia, JCDecaux, Kallas, LedChannel, LedWave, Onbus, Otima e Urbana.

As propostas inscritas serão julgadas por uma comissão integrada por representantes de agências e clientes do mercado publicitário. Os vencedores serão homenageados em cerimônia de premiação, no dia 6 de novembro.

“A mídia OOH é a que está apresentando maior crescimento no país e acreditamos que há imenso potencial para que o setor avance ainda mais. Trata-se de um segmento que oferece possibilidades infinitas para a comunicação e marketing das marcas e os avanços dos recursos digitais integrados ao meio tornam o cenário extremamente favorável. Nesse contexto, a ABOOH cumpre sua missão de estimular o mercado de out of home com o lançamento do Prêmio OOH de Criatividade”, ressalta Eduardo Alvarenga, presidente da ABOOH e CEO da Elemidia.

A campanha que divulga o 1º Prêmio OOH de Criatividade valoriza as próprias mídias out of home como estrelas da comunicação. O objetivo é materializar o meio e mostrar a importância e relevância dele. Os títulos, entre eles: “É a primeira prova de rua com sarrafo”, “E é alto” e “O Termômetro é para lembrar: ideia morna não entra”, mostram como esse prêmio vai valorizar esse mercado.  Para cuidar de toda a comunicação publicitária do 1º Prêmio OOH de Criatividade, a ABOOH escolheu a agência Ideia 3.

O sócio e diretor de criação da Ideia 3, Bruno Brasil, está por trás de uma das campanhas de maior buzz do meio recentemente, “A vida de Robson”, criada exatamente para fortalecer o poder da mídia OOH. “Criamos mais de 20 títulos que são adequados às propriedades de cada associado da ABOOH, reforçando como é possível desenvolver um trabalho personalizado e diferenciado na mídia out of home”, diz Bruno Brasil.

O target dessa comunicação são os criativos das agências (em sua maioria), os mídias e os anunciantes. Para falar com grandes agências do mercado, a Ideia 3 desenvolveu ainda peças com geolocalização que vão falar diretamente com lideranças específicas, em pontos estratégicos. 

 

 

OHH é a terceira mídia em faturamento no Brasil

 

 

Sócios-fundadores

 

Elemidia

A Elemidia é um veículo de comunicação OOH 100% digital e seu conhecimento especializado possibilita a distribuição de conteúdo segmentado, dinâmico e relevante, gerando seu principal diferencial: alto nível de atenção da audiência. Criada em 2003, a Elemidia em pouco tempo se tornou líder do segmento DOOH na América Latina. Hoje, além dos elevadores de edifícios comerciais, a empresa é reconhecida em edifícios residenciais, shoppings, supermercados, academias, hotéis, universidades e hospitais, estando presente na vida das pessoas em diversos momentos do dia. Com cobertura em mais de 60 cidades e 17 estados do país, além de Buenos Aires, capital da Argentina, a Elemidia impacta milhões de pessoas em 14 mil telas e conta com mais de 1,7 mil anunciantes em seu portfólio.

 

Indoormídia

Criada em 2001, a Indoormidia é a primeira empresa de mídia indoor do Brasil com cobertura total nos principais aeroportos brasileiros. São mais de 330 monitores e vídeo walls, instalados nos aeroportos de Congonhas, Viracopos, Santos Dumont, Confins, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Presidente Prudente, Bauru, Marília, Araçatuba, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Salvador, Fortaleza, Teresina e São Luís. Seu diferencial está na colocação dos monitores e vídeo walls ao lado do sistema de informação de voo, o que eleva o índice de atenção dos passageiros.

 

Sócios Titulares

BRMALLS

A BRMALLS é a maior empresa de shoppings da América Latina, com participação em 44 shopping centers espalhados por todas as regiões do país. Em 2016, eles apresentaram um total
de R$ 21,8 bilhões em vendas, que impactam mais de 40 milhões de pessoas por mês, com média de permanência de 1h24min. Como 70% da tomada de decisão é realizada no ponto de venda, o shopping se torna o local ideal para anunciantes de todos os perfis. A BRMALLS oferece propriedades estáticas e digitais, além de opções de patrocínio e projetos especiais, exposição de produtos e stands de venda, conforme a necessidade do cliente.

Clear Channel

A Clear Channel é uma das maiores empresas de mídia exterior do mundo, com alcance global de 500 milhões de pessoas por mês. Tem um portfólio de mais de 760 mil pontos, composto por 650 mil telas em 28 países na divisão internacional (CCI), que abrange Ásia, Oceania, Europa e América Latina, e 109 mil telas na América do Norte (CCOA), cobrindo 48 dos 50 maiores mercados dos EUA. A empresa oferece uma ampla gama de formatos tradicionais e digitais de publicidade em mobiliário urbano, vias, varejo, aeroportos, trânsito e ambientes de lifestyle. Hoje, a plataforma digital tem mais de mil telas na América do Norte e quatro mil em mercados internacionais. No Brasil, a Clear Channel chegou em 1999, com atuação nos principais mercados do Sul e Sudeste, oferecendo soluções em mídia OOH como mobiliário urbano, digital, painéis, outdoor e quiosques.

 

 

 

Eletromidia

Criada em 1993, a Eletromidia se posiciona como uma das importantes empresas do segmento de mídia digital out of home (OOH) do Brasil, eleita como ‘Veículo de Comunicação – Plataforma de Mídia’ do Ano de 2016 pelo Prêmio Caboré.

 Atua nos metrôs de São Paulo, Rio de Janeiro e de Salvador; nos trens e estações da CPTM, em São Paulo; no VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), no Rio de Janeiro; comercializa publicidade nos trens e estações da carioca SuperVia, também no RJ.

 Ainda no Rio de Janeiro a Eletromidia tem a operação de publicidade nos terminais de embarque e desembarque no RIOgaleão – Aeroporto Internacional Tom Jobim, do Rio de Janeiro. 

Recentemente adquiriu a empresa Hyperfator, líder na operação de bancas de jornal e grandes formatos, com isso a Eletromidia passou a operar mídia nas ruas de Belo Horizonte, Curitiba, Guarulhos, Santos e reforçou a presença também nas ruas do Rio de Janeiro.

 Atua ainda com mídia indoor em shopping centers e com painéis de rua em 15 cidades brasileiras. Além de centros comerciais, essa malha de exibição engloba mais de 300 estabelecimentos comerciais em todo o País, como redes de academias, bares e restaurantes, clínicas médicas, padarias, cafeterias e salões de beleza.

 Diariamente de 15 milhões de pessoas passam pelos pontos em que a empresa está presente.

Das principais categorias que veiculam ou veicularam campanhas nos pontos de exibição disponibilizados pela Eletromidia estão bancos, educação, redes de varejo, empresas de tecnologia, indústrias de entretenimento, alimentos e bebidas, moda e beleza, entre outros segmentos

 

 

 

JCDecaux

A JCDecaux surgiu em 1964, na França, quando, ao unir a prestação de serviços com o direito de comercializar espaços publicitários, criou o conceito de mobiliário urbano. Hoje é líder mundial em OOH e é reconhecida por sua experiência nos principais setores de atividade do segmento: mobiliário urbano, aeroportos, transportes, grandes formatos, shoppings e bicicletas. Está presente em 75 países, com mais de um milhão de faces em 4.033 cidades. Sua rede global alcança 410 milhões de pessoas em todo o mundo. No Brasil, está presente há 20 anos, iniciou a sua atuação em mobiliário urbano, tornando-se parte integrante das cidades. Possui mais de 17 mil faces espalhadas em 12 grandes mercados:  Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo, São Luís. Atua em quatro segmentos: aeroportos, grandes formatos, metrô e mobiliário urbano.

 

Otima

 

Criada em 2013 na cidade de São Paulo, a Otima é uma plataforma de mídia out-of-home que
nasceu com a missão de promover uma verdadeira transformação na paisagem urbana
da capital e também com o objetivo de devolver às pessoas o protagonismo da cidade.

Além do segmento de mídia OOH, a Otima também inova fora dele.
São diversos produtos e serviços pensados e desenvolvidos para o bem-estar da
população nos centros urbanos, como o wifi gratuito em pontos de ônibus e estações
de metrô em São Paulo e o aplicativo de mobilidade urbana Leve-me.

Assim, a Otima colabora com a informação e o conforto daqueles que circulam e vivem a cidade,
dando um novo ressiginificado ao momento de espera dos cidadãos e promovendo um
ambiente mais conectado e colaborativo, que vai ao encontro do nosso conceito
de Interativicidade, ou seja, uma integração entre marcas, pessoas e cidades.

 

 

Sócios Standard

 

Coletiva

Possui centenas de painéis digitais e estáticos em pontos estratégicos nos aeroportos das 10 principais cidades do país. Transformou pontos de coleta de resíduos em pontos de coleta seletiva, através de patrocinadores em todos os ambientes acessados por passageiros e visitantes nos terminais de passageiros. Seu mobiliário possui alta visibilidade por estar sempre próximo e na altura dos olhos dos passageiros. Além disso, doa a cooperativas de catadores todo material recolhido, gerando benefício social e ambiental comprovados, que também são utilizados pelos anunciantes em relatórios de sustentabilidade.

 

 

 

GM7

Focada nas classes sociais AA e AB, a GM7 tem como público--alvo os grandes formadores de opinião, com alto potencial de consumo. Nos pontos da GM7, a média de permanência do público de mídia OOH é de 30 a 40 minutos. A maioria dos displays GM7, localizados estrategicamente, é de 42 polegadas e o conteúdo exibido é dividido entre 60% para conteúdo dos parceiros (notícias do portal Terra, clima pelo site Climatempo, entretenimento do site Glamurama e agenda cultural pelo site Guia da Semana) e 40% para os anunciantes. Pelo sistema da GM7, a aplicabilidade no meio corporativo torna-se possível pela criação de canais internos com treinamentos, endomarketing e comunicação nos pontos de venda. A GM7 conta também com a produtora de animação gráfica Infinity Design, a primeira do Brasil especializada em Digital Signage.

 

 

Kallas

O Grupo Kallas oferece soluções completas de mídia OOH no Brasil, através da eficiência das três empresas do Grupo: Codemp - Pioneira em mídia aeroportuária no país, é referência no mercado. Possui um grande mix de produtos e oportunidades para a publicidade em aeroportos de todo território nacional; AllSpace - Especialista em mobiliário urbano e melhoria das cidades. Atuando em pequenos e grandes projetos, possibilita a publicidade em abrigos de ônibus, placas de rua, bancas de jornal e relógios digitais, entre outros; PontoKa - Presente em 17 estados brasileiros, possui mais de 500 pontos próprios com grande visibilidade, entre painéis e grandes formatos, para compor um plano de mídia eficaz.

 

helloo

A helloo é uma plataforma digital de comunicação voltada aos condomínios residenciais verticais. Pioneira no e-commerce de mídia no segmento de digital OOH, seu modelo de negócio permite que tanto grandes quanto pequenos anunciantes tenham acesso a esse importante segmento de mídia, para divulgar seus produtos e serviços. Por meio de monitores instalados nos halls e elevadores dos condomínios, além de seu exclusivo aplicativo mobile, a helloo oferece aos anunciantes um espaço publicitário eficiente; conteúdo jornalístico global e local para os moradores; além de informações úteis sobre o condomínio, que podem ser inseridas nas telas pelo próprio síndico. Atua no mercado desde 2015.

 

LedChannel

A LedChannel expõe em sua apresentação que “O nosso objetivo é criar uma experiência diferenciada para o consumidor final… Influenciar positivamente na decisão da compra  e gerar resultados! O projeto conta com painéis gigantes de led de alta definição com exibição de conteúdos animados, como uma nova opção de comunicação digital no mercado OOH em shoppings centers de todo o Brasil, para anunciantes que querem estabelecer uma associação diferenciada e direta de sua marca, serviços e produtos com seu consumidor próximos aos pontos de venda.”

 

 

LedWave

Com expertise no desenvolvimento de soluções customizadas, a LedWave tem projetos em painéis de LED de alta resolução e equipamentos com tecnologia de ponta para grandes eventos. De um painel gigante para transmissão das cenas da partida às bordas do campo ou mobiliário urbano e espaços públicos, que causam impacto visual proporcionando maior visibilidade aos patrocinadores, apoiadores e anunciantes, evidenciando as maiores marcas do mundo com o que há de mais moderno e eficaz. Com painéis instalados em todo o país, a rede LedWave Digital Outdoor se consolidou no mercado nacional tornando-se referência no segmento Mídia Digital OOH.

 

 

Onbus Digital

A Onbus Digital é responsável pelo desenvolvimento tecnológico e administração de centenas de telas de 26 polegadas instaladas em ônibus da cidade do Rio de Janeiro e conectadas através da tecnologia 3G. A atualização e o monitoramento em tempo real de tudo que está sendo exibido nas telas permite diversas soluções de comunicação. Além da preocupação tecnológica, a entrega de conteúdo de qualidade e relevante é o maior foco do projeto. As notícias, atualizadas durante todo o dia, são apresentadas em textos curtos e com um design inovador para facilitar a leitura dentro dos coletivos. Tudo elaborado criteriosamente, com o objetivo de impactar e entreter o espectador. Para os usuários é a oportunidade de ficarem em dia com tudo o que acontece com sua cidade, Brasil e mundo. Para os anunciantes, a Onbus Digital fornece o que há de mais moderno: relatórios auditados, segmentação e monitoramento em tempo real da frota.

 

 

Urbana Mídia

A Urbana Mídia é uma empresa de mídia OOH que chegou para renovar a mídia exterior na cidade de Belo Horizonte. Com a responsabilidade de instalar 1.300 novos abrigos nos próximos anos, tem a concessão da exploração publicitária desses abrigos pelo prazo de 25 anos. Seu inventário é composto de abrigos estáticos e digitais e tem o intuito de, além de trazer mais conforto para o usuário de transporte coletivo, ajudar a comunicação das empresas, levando suas marcas mais próximas ao público e ao mesmo tempo ajudar a tornar a cidade um espaço melhor. Com um design contemporâneo, seus abrigos integram e  compõem a cena urbana desta bela capital e por possuírem uma iluminação especial contribuem indiretamente para melhorar a segurança da cidade.

 

 

Câmara de tecnologia  
e fornecedores

Sócios Standard

Inviron Technologies

A Inviron Technologies é uma empresa de tecnologia 100% brasileira, especializada no desenvolvimento de produtos para DOOH e comunicação digital integrada. Possui mais de 20 mil monitores exibindo conteúdos através da sua plataforma Edgecontents. Atende a grandes nomes deste setor, como Atmo Digital, Eletromidia e Band Outernet.

 

 

Os associados

- BR Malls

- Clear Channel

- Coletiva

- Elemidia

- Eletromidia

- GM7

- Helloo

- Hyperfator

- Indoormidia

- Inviron

- JCDecaux

- Kallas

- Led Channel

- Led Wave

- Onbus

- Otima

- Urbana

 

Diretoria da ABOOH

Presidente

  Eduardo Alvarenga – Elemidia

Vice-presidente

  Daniel Simões – Eletromidia

Diretoria executiva

  Paulo Stephan

 

Conselheiros

  Ana Célia Biondi – JCDecaux 

  Lizandra Freitas – Clear Channel

  Fábio Amorim – BR Malls

  Angelo de Sá Jr. – Indoormidia

  Anderson Santos – Otima

 

 

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações