Gastar com inserções é uma obrigação dos grandes anunciantes. Mas, convenhamos, uma mídia espontânea é sempre muito bem-vinda. Há marcas especializadas nesse tipo de comunicação, como é o caso do Burger King.

Esta semana, a rede de fast-food resolveu antecipar o Natal para acabar com 2020 de uma vez por todas. O case foi notícia não só no trade publicitário, mas também fora dele.

PROPMARK relembra abaixo 10 vezes em que a marca “sequestrou” as notícias em 2020:

A rede começou o ano cutucando o rival McDonald’s. Utilizando o meme “copia, mas não faz igual”, a empresa do Whopper reproduziu em sua página no Facebook uma foto dos anúncios de Burger King e McDonald’s lado a lado em um painel instalado nos metrôs de São Paulo. Ambos divulgavam promoções semelhantes: 4 por R$ 19,90.

– Posso copiar?- Claro. Só não faz igual.#BKAcessível #PraCegoVer: na imagem, dois anúncios de metrô muito parecidos…

Posted by Burger King Brasil on Thursday, January 23, 2020

Antes da pandemia atingir o Brasil em cheio, a marca deu uma cutucada no McDonald’s. Em fevereiro, a rede lançou a campanha “Vizinho Perfeito”. Placas de Aluga-se e Vende-se foram colocadas em alguns imóveis de São Paulo e Rio, prédios nos quais o concorrente, que não grelha sua carne no fogo como churrasco, tem loja no térreo. Todos que passaram em ruas famosas das duas cidades puderam ver diversas placas como “ALUGA-SE: Não se preocupe, o vizinho não faz churrasco”. A ação foi criada pela David.

Em fevereiro, a rede lançou um dos cases mais aclamados do ano, o “Whopper Mofado”. A ideia foi destacar o compromisso da marca de eliminar todos os conservantes artificiais. Nas peças, a empresa mostra um Whopper apodrecendo e mofado.

A comunicação do “Moldy Whopper” foi criada entre três agências: a sueca Ingo, pertencente a uma parceria entre Ogilvy e Grey; David, da Ogilvy; e Publicis.

Já em abril, a marca lançou um mini jogo para os telespectadores. A ideia, chamada de QR Whopper, dava um Whopper grátis para quem conseguisse escanear o código no intervalo comercial na TV. Criação da David SP e Miami.

Em maio, quando a reabertura de alguns restaurantes na Alemanha foi possível, a rede apresentou uma forma inusitada de manter seus clientes distantes: a tradicional coroa ganhou uma versão gigantesca.

Também em maio, a Itália começou a sair do confinamento total e os cidadãos saíram de suas casas. Porém, para garantir que as pessoas cumprissem o distanciamento social, o Burger King lançou o “Social Distancing Whopper”, um Whopper cheio de cebolas. Case auto explicativo, não? Criação da Wunderman Thompson Itália.

Em junho, a rede utilizou geolocalização para identificar e recompensar os consumidores que ficassem mais tempo em casa. Criada pela David São Paulo e David Miami, a campanha “Ficar em Casa é Fogo” teve o objetivo de estimular o isolamento social.

No fim de junho, o Burger King da França entendeu que o retorno após a pior fase da Covid-19 no país europeu não seria fácil. Preocupada, a rede resolveu lançar um comercial que fez total sentido para o momento de retomada. Criado pela Buzzman, o filme é inspirado nos vídeos de segurança das companhias aéreas.

No Dia Mundial do Orgulho LGBT+, celebrado em 28 de junho, a empresa destinou 100% do lucro líquido das vendas de seus sanduíches para a Casa 1 e Associação do Orgulho GLBT (APOGLBT). Ação também assinada pela David SP.

A já citada campanha “Natal em Julho” resolveu antecipar a festa de fim de ano para terminar logo com este 2020 traumático para todos. A ação foi capitaneada pelo Burger King Brasil, com criação da David São Paulo, e terá desdobramentos locais de acordo com as peculiaridades de cada País.

A rede vai fantasiar os dias 24 e 25 de julho de 24 e 25 de dezembro e toda a identidade visual do BK se tornará comemorativa em homenagem a uma das celebrações mais aclamadas pela população mundial.