A Budweiser anunciou uma novidade para o Super Bowl 2021. Mas bem diferente do que era esperado. Pela primeira vez desde 1983, a marca não terá comercial no evento. Esse investimento será doado para a produção de vacinas contra a Covid-19. 

Em entrevista à ABC News, Monica Rustgi, vice-presidente de marketing da Budweiser, disse que se tratar de “uma quantia milionária de dólares.” 

No entanto, a Budweiser ainda fará uma ação de marketing em torno do jogo. Será divulgado um anúncio sobre a resiliência durante a pandemia. Narrado pela atriz e diretora Rashida Jones, o material termina com profissionais de saúde sendo vacinados e destaca ainda a doação da marca.

O grupo Anheuser-Busch, dona da Ambev no Brasil, ainda terá quatro minutos de publicidade no evento. O tempo será usado para divulgar as cervejas Bud Light, Bud Light Stelzer Lemonade, Michelob Ultra e Michelob Ultra Organic Seltzer.

Movimento semelhante ocorreu com a PepsiCo., que tirou a Pepsi neste ano, mas vai manter Mountain Dew e produtos da Frito-Lay, que compõem o grupo. Já a Coca-Cola, que também não patrocinará a edição esportiva em 2021, disse ao Ad Age que “a difícil escolha foi feita para garantir que estamos investindo nos recursos certos” nesse momento “sem precedentes”.

Essa é a primeira vez desde 1983 que a Budweiser não patrocinará o evento
Publicidade