Conar abre processo contra Samarco

Campanha usa funcionários para tentar mudar imagem da companhia

Divulgação

O Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) abriu, nesta quinta-feira (18), um processo para verificar as denúncias à respeito da campanha "Fazer o que Deve ser Feito", da Tom Comunicação para a Samarco. A entidade recebeu cerca de 50 reclamações. A maioria questiona a veracidade das informações do filme que está sendo veiculado na TV.

Para tentar reduzir os danos negativos que sua responsabilidade no desastre ambiental de Mariana, em Minas Gerais, causou à imagem da companhia, a empresa voltou à mídia três meses após o desastre ambiental. Esta é a segunda ação publicitária da Samarco depois da tragédia – a primeira foi feita em dezembro em sites e portais da internet. No entanto, desta vez os anúncios estão sendo veiculados em rede nacional em revistas e jornais de grande circulação e também em TV aberta. Leia mais aqui

De acordo com o Conar, está no processo apenas o vídeo para TV. As peças de mídia impressa e o site da empresa não fazem parte da denúncia. Neste momemtno, não há um pedido de medida liminar para tirar a campanha do ar. No entanto, isso pode acontecer nos próximos dias, caso o relator do processo julgue necessário.

Tanto anunciante como agência serão notificados nos próximos dias, já que a informação é enviada por meio de carta registrada. Após o recebimento, eles têm cinco dias úteis para apresentar a defesa.

Assista ao comercial da Samarco que está sendo veiculado em TV aberta e causando polêmica:

*O propmark não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Receba nossa newsletter

editora referência

O PROPMARK é uma publicação da Editora Referência.
Conheça também nossas outras marcas, prêmios e eventos.

Prêmios e Eventos

Publicações