Valéria Barone, managing director da agência, e Bruno Brux, executive creative director da GUT São Paulo: espaço e equipe aumentaram desde a abertura da agência, em março de 2019 (Fotos: Alê Oliveira)

Aberta oficialmente em março de 2019, a GUT São Paulo passou de uma modesta sala de reuniões para dois grandes escritórios com mezanino e área externa em um prédio na Vila Madalena. A princípio, o espaço foi pensado para abrigar uma dezena de profissionais até o fim do ano, mas viu o seu time triplicar em cerca de cinco meses.

O sucesso da operação segundo Bruno Brux, executive creative director da agência, é resultado da relação incendiária da dupla de fundadores, Gastón Bigio e Anselmo Ramos.

“Costumo dizer que eles são o Steve Jobs e o Steve Wozniak, o visionário e o gênio. O Anselmo é o visionário, ele diz: a gente tem de ir para lá. E o Gaston fala: então vamos assim. Eles se complementam brilhantemente e sempre discordam, é um verdadeiro sitcom”, se diverte Brux, que toca a operação brasileira ao lado de Valéria Barone, managing director da agência.

Ao abocanharem a cobiçada conta da Skol em agosto, a equipe se reuniu para comemorar. “No meu discurso disse que foi um processo muito legal ver a agência inteira trabalhando junta, então soltei: obrigado, Anselmo pela oportunidade. Nisso, o Gastón interrompe e diz: mira esto! Eu venho para o Brasil toda semana ajudar este pibe, minhas filhas não me reconhecem mais, vivo dentro de um avião para estar aqui, a gente ganha a conta da Skol e ele fala: obrigado, Anselmo?”, conta Brux em meio às risadas de Valéria e também de parte da equipe, que acompanha a entrevista de canto de olho no mesão da criação.

Não há times 100% dedicados a uma conta na GUT; criação é realizada em conjunto

O clima descontraído não está apenas nos momentos de celebração, mas também no dia a dia. A GUT mantém um grupo no WhatsApp com todos os funcionários de São Paulo, Buenos Aires e Miami. Ali, a língua oficial é o inglês, mas a fluente é a da zoeira. As conversas vão de stikers do Gaston usando a camiseta “Obrigado, Anselmo” a insigths sobre os trabalhos das diferentes sedes.

Quando surge algo que pode virar parte de uma campanha, o papo fica sério e migra para subgrupos específicos da criação, onde as ideias vão se moldando e se transformando em peças. Algumas delas, já chegaram a ir para a rua em menos de 48 horas, como uma sugestão vinda da Argentina para Popeyes, que recebeu ajustes dos brasileiros e foi executada por Miami.

Espaço privado de reuniões no mezanino da GUT São Paulo

Até para manter essa dinâmica fluida, não há equipes exclusivas para as contas. “A gente não acredita que nenhum time deva trabalhar 100% só para uma conta, porque isso limita a capacidade criativa e depois de um tempo a pessoa fica cansada de criar sempre para o mesmo cliente e acaba não vendo as oportunidades com aquele olho fresco”, resume Brux.

Mesmo tendo conquistado contas importantes em apenas nove meses de vida como Mercado Livre, 99 e Skol, eles acreditam que a GUT não é uma agência apenas para “os grandes”. “A gente também pode pegar clientes menores, mas que possam fazer coisas disruptivas”, defende Brux.

Valeria lembra que a primeira conta conquistada pela GUT, antes mesmo da sua abertura, foi a Domino’s. “A gente ama eles. São um cliente que está dobrando o número de campanhas para 2020”, conta a executiva, que recorda ainda da ação Pizza no Telhado, executada em menos de 24 horas. “Entrei no avião e quando desci já tinha acontecido”, conta.

Uma das salas de reunião no mezanino da GUT; equipe de criação debate projetos e ideias no espaço

A ação pegou carona no lançamento do spin-off de Braking Bad, El Camino, e jogou pizzas nos telhados das lojas – relembrando a cena icônica do seriado – para dar gratuidade de um ano nos produtos da Domino’s. Outras marcas que também acreditaram no trabalho da GUT nestes primeiros meses foram a Netflix, para quem fizeram um game-show; a Natura, que confiou à agência a internacionalização de sua marca na Ásia, ação que demandou uma logística elaborada com parceiros na Malásia; além de QuintoAndar e Nestlé.

“Tudo isso sem concorrência. A gente é ruim de pitch, porque trabalhamos no esquema de transparência. Com Skol, por exemplo, foram seis meses. É um namoro. O que acreditamos é em construção de relacionamento para ver se dá química, temos de fazer o trabalho juntos”, aponta Valéria. Para Brux, a GUT é baseada em três pilares.

“Coragem, para fazer o que nunca foi feito; intuição, para acreditar que às vezes a gente não tem resposta racionalmente; e transparência, tanto no relacionamento com o time quanto com clientes.” Esses valores, conclui Valéria, “definem muito bem o que é a GUT, a nossa cultura e como trabalhamos, contratamos e nos relacionamos com os clientes.”

RAIO X:
Nome da Agência: GUT
Ano de Fundação: 2019
Founders: Anselmo Ramos e Gastón Bigio
Principais executivos: Anselmo Ramos, Gastón Bigio, Valéria Barone (managing director) e Bruno Brux (executive creative director)
Principais Clientes: Skol, Mercado Livre, Domino’s, 99, QuintoAndar e Nestlé.