“Potência Preta” prevê bolsas de estudos, treinamentos, palestras e mentoria do Facebook (Reprodução)

O projeto de capacitação publicitária Rise, do Facebook, acaba de erguer um novo pilar, desta vez, voltado para a preparação de 600 jovens da comunidade negra nas áreas de marketing digital e marketing science. Com o apoio do Instituto Guetto, Indique uma Preta, Afrohub e CUFA (Central Única das Favelas), a “Potência Preta” recebe inscrições a partir desta quinta-feira (12) para bolsas de estudos de cursos com certificação profissional e treinamentos, além de palestras e mentoria com especialistas do próprio Facebook. 

Gratuitos, os treinamentos buscam elevar a presença da comunidade negra no mercado publicitário, contribuindo para um ambiente mais diverso. “Precisamos de ações concretas. A presença da comunidade negra é particularmente muito pequena na indústria da publicidade, e esperamos que iniciativas como a ‘Potência Preta’ ajudem a mudar essa realidade”, lembra Débora Nitta, diretora de global customer marketing do Facebook para América Latina.

De acordo com um levantamento do Instituto Guetto com base em dados da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) divulgada pelo IBGE no primeiro trimestre de 2020, a representatividade de pessoas pretas e pardas no mercado publicitário é de apenas 4,4% e de 21,5%, respectivamente, embora a comunidade negra represente mais da metade da população brasileira. 

A desigualdade se reflete também na remuneração. Brancos ganham R$ 4.479 em média, enquanto o salário médio de pretos e pardos é de R$ 1.783 e R$ 3.312, respectivamente.

O projeto Rise foi lançado pelo Facebook no último mês de julho inicialmente para profissionais de agências de publicidade que perderam os seus postos de trabalho devido à crise instaurada pela pandemia do novo coronavírus. A expectativa é disponibilizar treinamentos capazes de facilitar a recolocação dos profissionais e a entrada de novos talentos no mercado de trabalho.

Publicidade