Não fique desatualizado. Receba novidades no seu e-mail

Autor: Lula Vieira

Para fugir do vírus

Arrumamos a matula, pegamos
os agasalhos , lotamos o carro e apontamos a proa para o sertão bravo

Pedaços de ontens

O estabelecimento vivia na maior pindaíba, devendo a todo mundo e com o risco de sofrer uma ação de despejo

Além-mar

O prato principal pode ser um arroz de pica, uma especialidade do Entre-Douro e Minho. É feito com frango e toucinho

A morte do galo

Todo mundo poderia morrer naquele filme. Menos quem morreu. O galo da casa. Eu conto a história como a história…

Conversa de bar

Não sei se terei coragem de ir
a qualquer um dos (tantos) que
frequentei até fevereiro deste ano

Contém uma furtiva lágrima

No meu caso, o recolhimento me fez passar por uma experiência maravilhosa. Refugiei-me na década de 1950

O Rio que passou

Assim como Ipanema era a devassidão, Tijuca era a pátria da família. Ainda que nem tanto, mas também nem tão pouco

Céus de outrora

Quem viajou, viajou, quem não viajou, pode ter certeza que a farra acabou

Adeus anos velhos

É difícil crer, mas vamos viajar de
outra forma, comer de outra maneira, vestir outras roupas. Exagero? Não

Diário da toca

Não adianta mandar os pratos, após a refeição, irem para a pia e se lavar

Até um dia mais alegre

Outro anúncio, da United States
Rubber Export, mostra um piloto de bombardeio acenando para o leitor

Diário do ócio

Já organizei meus lápis, minhas canetas e material de escritório. Minhas fotos estão todas arrumadinhas por temas

Prisão domiciliar

Sou um homem completo. Cozinho, lavo, tiro pó dos móveis, varro qualquer tipo de chão