O movimento Black Out Tuesday, criado pela indústria da música, está ganhando apoio no mundo publicitário.

A iniciativa visa apoiar os protestos antirracistas que tomaram conta de diversas cidades dos Estados Unidos após a morte de George Floyd, homem negro assassinado por um policial branco. O movimento promete um apagão das atividades nesta terça-feira (2), representado por posts em negro nas redes sociais.

Vale lembrar que algumas marcas já se posicionaram contra o racismo, conforme PROPMARK mostrou aqui.

Neta terça-feira, o movimento foi diferente. O site Muse, do Clio Awards, por exemplo, decidiu não publicar conteúdo. O objetivo é refletir sobre como servir e empoderar as pessoas negras na indústria da publicidade.

Hugo Rodrigues, chairman e CEO da WMcCann, também demonstrou seu apoio num post no Twitter.

A Wunderman Thompson Brasil se manifestou no Instagram:

View this post on Instagram

#blackouttuesday

A post shared by Wunderman Thompson Brasil (@wunthompsonbr) on

Assim como a Isobar Brasil:

View this post on Instagram

#blackouttuesday

A post shared by @ isobarbrasil on

Ricardo Dias, VP de marketing da Ambev, também demonstrou seu apoio: